segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Papa aos jovens: sejam como Dom Quixote, não como Sancho Pança!

Como acontece nessas ocasiões, o Pontífice respondeu a três perguntas que lhe foram feitas com o bom humor que o caracteriza, usando metáforas da tecnologia, mas também com tom contundente quando o tema o exigia.

O encontro com os jovens na Praça Politeama concluiu a visita do Papa Francisco à Sicília.
Como acontece nessas ocasiões, o Pontífice respondeu a três perguntas que lhe foram feitas com o bom humor que o caracteriza, usando metáforas da tecnologia, mas também com tom contundente quando o tema o exigia.

Dom Quixote e Sancho Pança
O primeiro questionamento foi sobre ouvir e responder ao chamado do Senhor. Deus odeia a preguiça e ama a ação, disse o Papa. Mas não se trata de se mover para manter-se em forma, mas mover o coração. “Melhor ser Dom Quixote do que Sancho Pança!”, afirmou, citando o clássico espanhol do "bom idealista" e do "preguiçoso realista". Deus não nos fala no celular, mas na relação com o outro. É preciso caminhar, buscar, sonhar e servir.

Eu e nós
Francisco mudou de tom para responder à segunda pergunta, sobre o significado do acolhimento e da dignidade humana para um cristão.
“Penso no amanhã e lhes digo: ou será juntos ou não será.” Para isso, não basta compartilhar posts nas redes sociais; são necessárias redes reais, não virtuais. É preciso construir o futuro com base no plural, não no singular, aprendendo também a dizer “não”. Não à mentalidade mafiosa e à ilegalidade, que corroem a dignidade humana. Não à violência: quem usa a violência, qualquer tipo de violência, não é humano.

Aurora de esperança
O Papa encorajou os jovens a denunciarem situações de exploração, afirmando é preciso de homens e mulheres verdadeiros.
Por fim, Francisco respondeu à última pergunta, sobre como ser jovem na Sicília. A resposta foi: sendo aurora de esperança.
“Não ao fatalismo e sim à esperança cristã. Não à resignação. Há uma missão a realizar: ser portadores saudáveis da esperança pascal, ser auroras de esperança.”

Fonte: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2018-09/papa-francisco-palermo-encontro-jovens.html

Celibato e sexualidade segundo a Teologia do Corpo

A sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, na unidade do seu corpo e da sua alma, afirma Christopher West.

“Porque você que é celibatário não significa que você não é chamado a amar com o seu corpo. Pelo contrário, o celibato em si é um dom do seu corpo para Igreja e para Cristo. O celibato é um dom corporal. Anjos não podem ser celibatários, porque eles não tem corpo. O homem e a mulher celibatária fazem a doação do seu corpo para Cristo… Ao fazer esse presente se tornam um pai e uma mãe espiritual. Então a sexualidade esta intimamente ligada tanto para o celibato para o reino, quanto para o casamento.”

Assista a palestra realizada no COR IN RIO para sacerdotes e celibatários



Fonte: https://blog.cancaonova.com/metanoia/celibato-e-sexualidade-segundo-teologia-corpo/

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Sínodo 2018: Comissão oferece orientações e roteiro de celebração para a juventude

Nas próximas semanas, tem início a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, em Roma. Aqui no Brasil, os jovens poderão acompanhar as atividades e rezar na intenção desta reunião que deverá dar indicações para a evangelização da juventude em toda a Igreja. A Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) ofereceu uma série de orientações para os jovens estarem em sintonia e uma proposta de momento oracional para que os grupos juvenis rezem pelo Sínodo.
O bispo de Imperatriz (MA) e presidente da Comissão para a Juventude da CNBB, dom Vilsom Basso, ofereceu 12 dicas em formato de orientações para que os jovens possam acompanhar o Sínodo deste ano.
Dom Vilsom recorda que a comissão ofereceu atividades e promoveu ações para estimular a participação dos jovens do Brasil na preparação para o sínodo dos Bispos, cujo tema é “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”. Através do questionário, da visita da comissão aos regionais e em vários encontros nacionais das diferentes expressões foi possível partilhar deste caminho preparatório.
Para este momento, a Comissão irá oferecer, no próprio site Jovens Conectados, um espaço para que as juventudes “continuem a participar, se preparando para o Sínodo, rezando pelo Sínodo e com uma série de sugestões práticas de participação, além de uma celebração a ser feita nas comunidades, nos grupos, nas expressões juvenis”, explica dom Vilsom.
No endereço, serão publicados artigos, notícias, boletim diário com os brasileiros no Sínodo, resumos semanais e indicações de materiais para aprofundamento.
A partir de novembro, segundo o bispo, será a expectativa pela chegada do documento do papa com as orientações para toda a Igreja. “Queremos através de todas essas ações, ter uma ação pré-sínodo, durante o sínodo e no pós-sínodo, preparando as juventudes, criando a expectativa para tudo que vai ser anunciado pelo papa como fruto do sínodo ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’.
Confira as dicas de dom Vilsom:

ORIENTAÇÕES PARA ACOMPANHAR O SÍNODO DOS JOVENS E O PÓS-SÍNODO

1.    Acompanhar a missa de abertura do Sínodo no dia 3 de outubro. Ver horários de transmissão nas TVs católicas do Brasil (que ainda serão divulgados). Vai ser bem cedo.
2.    Está preparada uma celebração a ser feita nos grupos e comunidades, orando pelo sínodo e levando as pessoas a se unir a nós em prece pelo sínodo no mês de outubro: baixe aqui.
3.    Estaremos postando vários artigos e materiais que ajudam a reflexão e debate e expectativas sobre o sínodo dos jovens: estarão sendo publicados no site Jovens Conectados
4.    No site Jovens Conectados tem um artigo de dom Vilsom publicado na Revista Vida Pastoral: É TEMPO DE VER, OUVIR E SAIR. Nos ajuda a refletir e ver as possibilidades do sínodo.
5.    Teremos boletim diário com os participantes brasileiros no Sínodo, através do site Jovens Conectados.
6.    Faremos o resumo de cada Semana no Sínodo: Dom Visom (presidente da CEPJ) dará uma entrevista no final de cada semana para o site Jovens Conectados;
7.    Indicações de materiais para aprofundamento: Padre Toninho e Lucas enviarão artigos para aprofundamento do Sínodo ao longo do mês de outubro para o site Jovens Conectados.
8.    Convidamos os bispos referenciais regionais, padres referenciais regionais, assessores e jovens a enviar textos, artigos que tenham sido escritos sobre o sínodo. Ou com as esperanças que este sínodo traz para as juventudes e toda a Igreja.
9.    Queremos estimular os jovens de todo Brasil a debater e refletir o pós-sínodo. Ver postagens de expectativas pelo documento que o Papa Francisco venha a publicar no ano de 2019. Vamos criar este espaço de acolhida e expectativa pelas orientações do Papa para toda a Igreja Católica.
10.  Estaremos estimulando os jovens de todo o Brasil a postar novas inciativas e frutos que surgiram nas paróquias, comunidades, grupos e dioceses com a preparação e com a realização do Sínodo.
11.  O que mais podemos fazer para viver e ajudar as juventudes a experimentar este kairós, este tempo de graça que vivemos em nossa Igreja com o Sínodo dos Jovens?
12.  Você agora pode ter em seu celular todas as informações sobre o sínodo e todo trabalho de evangelização das juventudes em nosso país. É SÓ BAIXAR O APLICATIVO: JOVENS CONECTADOS, no Google Play. Com a Equipe de Comunicação, lançamos este aplicativo no dia 8 de setembro.



Fonte: http://www.cnbb.org.br/sinodo-2018-comissao-oferece-orientacoes-e-roteiro-de-celebracao-para-a-juventude/

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

“O que Deus tem pra mim”: Passos para um discernimento vocacional!

Na última semana de Agosto, mês vocacional, o Jovens Conectados traz para você uma série especial! “O que Deus tem pra mim” apresentará testemunhos de pessoas que ouviram o chamado de Deus e ofertaram suas vidas numa forma específica de doação. No primeiro texto da série, trazemos algumas dicas de como encontrar-se vocacionalmente, conselhos de que passou por um caminho de discernimento e respondeu a um projeto de vida querido por Deus!

Dica: Leia este texto ouvindo nossa playlist vocacional! Pode ter certeza que vai lhe ajudar muito no entendimento do que você está  lendo! 

Passos para um discernimento vocacional!
Em um determinado momento de nossa caminhada eclesial, é inevitável – e até mesmo, importante – que surja a pergunta ”O que Deus para mim?”. Se você já chegou a este momento, que bom! Você está entrando no caminho de discernimento vocacional. Se você ainda não se perguntou sobre isto, bem… agora é um bom momento para se questionar.
Sabiamente, a Igreja, por meio de seus Pastores e de leigos comprometidos com o serviço pastoral, sempre indica caminhos para uma clara e autêntica descoberta vocacional, que passa pelo nosso reconhecimento do ser cristão. Identificar-se com a vida de Cristo, é o primeiro passo para um discernimento vocacional.

Um caminho à luz da Palavra, de oração e acompanhamento!
Três coisas fundamentais para um caminho de discernimento vocacional: intimidade com a Palavra de Deus, vida de oração e ter um bom acompanhamento. Estes três conselhos são apresentados por Dom Vilar, SDB, membro da Comissão Episcopal Pastoral da Juventude, CEPJ, da CNBB, que além destas dicas, diz ser muito importante a vivência missionária para a descoberta vocacional.

Chamados ao comprometimento!
Uma escolha vocacional sempre nos levará a nos comprometermos com Deus e com o seu povo, pois todo chamado implica uma doação por amor. Quando se abraça uma vocação, faz-se a opção de defender o que é justo e anunciar a maravilhosa mensagem de Cristo com a própria vida. Testemunhando este compromisso de doação, Ronaldo e Tatiana, membros Pastoral Familiar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, afirmam que, uma vocação bem vivida é capaz de mudar muitas realidades, pois aquele que vive com fidelidade e felicidade seu caminho vocacional, torna-se um fecundo instrumento de Deus.
Quanta beleza há numa vida doada a Deus! Santa Paula Franscineti diz com alegria, celebrando sua entrega total: “Vontade de Deus, meu Paraíso”! Acreditar que a vida ofertada a Igreja e a humanidade, por meio de uma vocação, nos trará felicidade, é continuar confiando que, no querer benevolente de Deus, está a realização do coração humano. Diante disto, como não perguntar “Senhor, o que tens para mim”? E esta é uma pergunta que não fica sem resposta…

Por Maurício Alves, da Redação.
Artes: Layla Kamila (Jovens Conectados)


Fonte: http://jovensconectados.org.br/o-que-deus-tem-pra-mim-passos-para-um-discernimento-vocacional.html