quinta-feira, 25 de maio de 2017

Convivência da Iniciação Cristã de Jovens e Adultos reúne 150 jovens e adultos em Anchieta

No último domingo, dia 21, aconteceu o primeiro encontro de convivência da Iniciação Cristã de Jovens e Adultos da 1ª Forania do Vicariato Suburbano. O evento, realizado na Paróquia de Nossa Senhora das Dores e São Judas Tadeu de Anchieta, reuniu 150 jovens e adultos catequizandos de seis paróquias da região.
O tema do encontro foi “Família: experiência de comunhão”, e o lema foi inspirado em recente homilia do Santo Padre, o Papa Francisco:“cuidar uns dos outros”. E, para nortear as reflexões do dia, foi escolhida uma passagem do Evangelho de São Mateus (Mt 7, 24-28).
Foi um domingo típico do Senhor: alegre, reluzente e com muita explosão de entusiasmo, tanto dos participantes quanto da equipe organizadora. E vale destacar a participação dos catequistas e coordenadores paroquiais da Iniciação Cristã de Jovens e Adultos, imprescindível para a realização do evento.
A convivência foi repleta de atividades de formação e espiritualidade: das 8 às 17h aconteceram palestras, oficinas, refeições partilhadas, plenário e a conclusão com a missa celebrada pelo vigário forâneo, Padre Gilmar que, junto com o pároco anfitrião, Padre Daniel, acompanhou e apoiou o evento desde o princípio.
“Concluo afirmando que estou muito feliz com o acolhimento e a participação de todos os meus irmãos catequistas, principalmente as lideranças, que acolheram o projeto e o colocaram em prática. Lutaremos para continuar firmes e animados, para que outros eventos aconteçam, porque este é o nosso objetivo, interagir e integrar as nossas comunidades, para caminharmos em só direção dentro do processo catecumenal de iniciação cristã de jovens e adultos de nossa Arquidiocese”, afirmou o catequista Hans, coordenador forâneo e um dos organizadores do evento.  Que venham os próximos!


 






sexta-feira, 19 de maio de 2017

Pastoral promoverá vigília pelos mortos de Aids

A epidemia da Aids é uma realidade desde a década de 1980. Muitas pessoas, organizações e setores da sociedade empenham esforços, há anos, com a finalidade de contribuir na lutar contra a epidemia. Para dar visibilidade a essa causa, a Pastoral DST/Aids da Arquidiocese do Rio de Janeiro promoverá, no próximo  domingo, 21 de maio, na Paróquia Cristo Redentor, em Laranjeiras, às 18h00, a Vigília pelos mortos de Aids, com o tema “Tantas vidas não podem se perder”. 
A vigília pelos mortos de Aids é um movimento internacional que, desde 1983, faz memória das pessoas falecidas com HIV e se envolve no enfrentamento da epidemia. Anualmente, o evento é realizado no terceiro domingo de maio, sob a liderança de organizações sociais e religiosas de centenas de países. Este ano deseja-se mobilizar comunidades de todo o mundo para apoiar o futuro das pessoas que vivem com HIV.
Para  o coordenador arquidiocesano da Pastoral DST/AIDS, diácono Bernardo Rangel Tura, a vigília é uma oportunidade de fazer memória das vítimas da doença e manifestar a solidariedade da Igreja com os doentes e suas famílias, reforçando a luta contra o preconceito e a discriminação e garantir acesso ao diagnóstico precoce e tratamento da doença:
"Fazer memória e rezar pelas pessoas que fizeram parte de nossa história e faleceram com Aids manifesta solidariedade às famílias que perderam seus entes busca transformar essa memória em esperança e fortalece o compromisso de vencer a epidemia. Cuidar do presente significa defender os direitos das pessoas com HIV, lutar contra o preconceito e a discriminação, garantir acesso ao diagnóstico e ao tratamento, incentivar o diagnóstico precoce para o HIV", afirmou. 
Segundo relatório divulgado pelo Ministério da Saúde em novembro de 2016, mais de 827 mil pessoas vivem com HIV/Aids no Brasil e, a cada ano, 41,1 mil casos novos da doença são detectados.
A Pastoral da Aids é um serviço ligado à Igreja Católica que busca promover a vida saudável, incentivar o cuidado de si e dos outros, evangelizar, humanizar relações e superar preconceitos, discriminação e exclusão. Informações sobre o trabalho da pastoral e de como ajudar, poderão ser obtidas diretamente com o coordenadora arquidiocesano da pastoral, diácono Bernardo Rangel, pelo telefone: (21) 98799-3380. (SP-Arq. Rio)
Fonte: http://br.radiovaticana.va/news/2017/05/19/rio_pastoral_dst_aids_promover%C3%A1_vig%C3%ADlia_pelos_mortos__aids/1313304