Manhã de Formação ICJA

Manhã de Formação ICJA

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

A universidade é campo de missão

Depois de participar do Encontro Brasileiro de Universitários Cristãos (EBRUC) que foi realizado em outubro de 2012, em Curitiba no Paraná, um grupo de amigos e estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), sentiu no coração o desejo de partilhar uma vivência cristã mais profunda dentro do ambiente acadêmico. Impulsionados com a proximidade da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) que aconteceu em julho deste ano, eles criaram o Grupo de Oração Universitário, mais conhecido como GOU.
O grupo é um espaço de partilha cristã e faz parte do Ministério Universidades Renovadas (MUR) que atua em instituições de ensino superior em todo o país. O objetivo do MUR é levar a experiência de pentecostes a cada professor, estudante e funcionário que transportará para sua prática profissional os ideais vividos dentro da doutrina da Igreja Católica.
Os encontros, que duram aproximadamente 1h, acontecem todas as quartas-feiras, às 11h e às 16h, no meio do Bosque da Universidade, local que além de agradável, atrai olhares dos que passam e entusiasma a participação de pessoas de outras denominações cristãs ou não cristãs que queiram viver um momento de reflexão do Evangelho em meio à correria da rotina universitária.
Para uma das motivadoras do grupo, a estudante de Jornalismo Natassha Cotts, o GOU é mais que um grupo de oração que se reúne semanalmente.
“O GOU é importantíssimo na formação da vida de cada um, pois cria laços na área religiosa, afetiva e humana. A Universidade é um local de troca onde temas como fé e razão são constantemente discutidos. Juntos, nós dialogamos com a mesma linguagem expondo questionamentos e dúvidas acerca de como vivenciar Jesus. Aqui todos têm voz e espaço para dar seu testemunho”, disse.

Espalhando o amor dentro do Campus
No início, os encontros tinham menos de dez pessoas, agora, depois da JMJ Rio2013, o círculo aumentou e conta com a presença de cerca de 30 participantes. O número cresceu com a evangelização de alunos nos corredores do campus da Universidade.
 “Quando nós víamos as pessoas com camisas da JMJ, crucifixos, terços ou qualquer coisa que a identificasse como cristã católica, nós fazíamos a abordagem convidando-a para o GOU. A JMJ trouxe um novo ardor missionário e uma vontade de fazer algo para multiplicar as palavras de Jesus dentro do campo universitário”, ressaltou Eli Geovane Sant’Anna, estudante de Serviço Social e um dos idealizadores do Grupo.
Os encontros são coordenados pelos próprios membros ou por pessoas convidadas por eles.
“Começamos com uma oração inicial e um canto de louvor. Logo depois da leitura de uma passagem bíblica, que muda semanalmente, temos um momento de silêncio para meditação da palavra e uma partilha. A oração final é seguida de um canto atrelado ao tema”, conclui a estudante Natassha. 

Fonte: Jornal Testemunho de Fé

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Milagroso resgate de uma jovem nos EUA

            A jovem Katie Lentz sofreu um terrível acidente em uma rodovia de Missouri (USA). Quando a equipe de socorro já estava perdendo a esperança de poder retirá-la com vida do meio das ferragens retorcidas de seu automóvel, a jovem pediu: “rezem em voz alta”. Um sacerdote apareceu para ajudá-la a orar e logo desapareceu sem deixar rastro.
            O pessoal de resgate assegurou que, com suas orações, o sacerdote os ajudou a recuperar a força que necessitavam para salvar Katie e agora junto com os familiares e amigos da jovem o procuram para agradecer.
            O curioso episódio ocupou várias páginas de importantes meios de comunicação nos Estados Unidos e alguns inclusive questionam se se tratou de uma pessoa real ou de um ser celestial.
            Os fatos ocorreram em 4 de agosto, dia em que  Igreja celebra a festa de São João Maria Vianney, padroeiro dos sacerdotes.
            Nesta manhã, a estudante de Odontologia se dirigia da casa de seus pais em Quincy, para uma igreja cristã onde se reuniria com amigos para desenvolver um trabalho da universidade. Seu carro bateu com outro veículo, ficando totalmente destruído.
            A equipe de resgate liderada por Raymond Reed, chefe dos bombeiros de New London, tentou por 45 minutos libertar a jovem. Katie perdia seus sinais vitais, mas permanecia tranqüila e se mantinha falando.
            Ao lado do automóvel sinistrado, um helicóptero esperava para transladá-la ao centro de emergência mais próximo. Os bombeiros sabiam que estavam sem tempo e não acreditavam que Lentz sobreviveria. Foi então que a jovem perguntou se alguém podia rezar com ela “em voz alta”, e se escutou uma voz que disse “eu o farei”.
            O pessoal de resgate assegurou que quem respondeu ao pedido da jovem foi um sacerdote católico de compleição média e cabelo grisalho, de 50 ou 60 anos de idade, que vestia calças e camisas negras.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Jovens que testemunham a fé

A leitura e a reflexão da Sagrada Escritura também são uma realidade na vida da juventude. Como mostra o testemunho de um grupo de jovens cristãos da Paróquia Nossa Senhora do Bonsucesso de Inhaúma, em Bonsucesso, que semanalmente se reúnem para participar dos encontros dos Círculos Bíblicos.
O perfil dos participantes do grupo varia entre 17 a 25 anos de idade, em sua maioria são universitários e moradores de comunidades de Bonsucesso e do Complexo de Manguinhos.
Nos encontros, os temas desenvolvidos abordam as seguintes perspectivas: Encontro pessoal com Jesus e a aceitação de um projeto de vida baseado no Evangelho (DOC. 85 Evangelização da Juventude, Nº 3, página 10, CNBB).

 Para que outros enxerguem a Cristo
As reuniões acontecem todos os sábados, às 16h30, no salão da paróquia, com a coordenação da estudante de psicologia Priscila Marinho, de 21 anos.
Segundo Priscila, o desejo de aprofundar seus conhecimentos sobre a Bíblia veio ao perceber que para os jovens conhecerem a Cristo, era preciso de fato estudar, pesquisar e acima de tudo viver a palavra de Deus.
“Para mim, pregar os ensinamentos da Sagrada Escritura é uma honra, é a minha própria vida e percebo que a minha alegria e anseio em anunciar tem tocado àqueles que, também, estão buscando o caminho, a verdade e a vida, ou seja, buscando o próprio Cristo e uma vida íntima e autêntica com Ele”, afirmou.
E ainda contou:
“O nosso grupo tem se fortalecido, e aos poucos novas pessoas estão se aproximando de nós com a alma sedenta de Deus. Escolhemos a melhor parte e lá, aos sábados, que para muitos é dia de relaxar e se divertir, encontramos a razão da nossa existência, o sentido de nossas vidas e a fonte inesgotável de graça. Encontramos o Cristo”.

Primeiros Passos
            No começo do projeto, os encontros eram na Paróquia Santa Bernadete, em Higienópolis, sendo os pioneiros do grupo os jovens Jardel Leles Cruz, Daniel Gonçalves, Leonardo Alta e Luiz Alberto da Silva.
            Para Luiz Alberto, os jovens que participam dos encontros sempre buscam levar as experiências que vivem para todos os lugares em que freqüentam e participam, sendo isso “fruto do trabalho”.
            “A ideia de começar um círculo bíblico jovem nasceu exatamente da sede que os jovens tinham em querer compreender mais sobre a Bíblia. Foi quando tivemos a iniciativa de reuni-los em torno da palavra para que pudéssemos escutar e partilhar sobre os evangelhos”, afirmou.

Momentos de convivência
            Mas os encontros dos jovens não se restringem às partilhas da palavra aos sábados. Para aprofundar os laços de amizade são realizados diversos momentos de convivência. “Marcamos sempre na casa de algum membro do grupo, vamos ao teatro, ao cinema, fazemos trilhas juntos, estamos sempre idealizando encontros”.

Fonte: Jornal Testemunho de Fé

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Otimismo cristão

Encontrar em Cristo as respostas para as mais altas e comuns aspirações humanas e poder saciar a fome de verdade e de amor autêntico foi a tônica das palavras e dos gestos do Papa Francisco nos dias da JMJ Rio 2013 e agora no Pós-Jornada, é o momento especial para tornar realidade essas respostas divinas.
Ao exortar a todos os jovens e adultos, a todos os padres e bispos, na promoção da cultura do encontro e do diálogo com o outro, o Santo Padre abriu um horizonte inimaginável para as gerações que vivem nesse mundo da pós-modernidade.
A geração passada, a de nossos pais e avós, a geração atual, a dos adolescentes e jovens, a geração futura, a das crianças e bebês, têm diante de si um mundo em contínuas e rápidas transformações que lhes questiona de forma bem enigmática.
Esse questionamento misterioso pode ser respondido com certeza, como nos apontou o Papa no Rio de Janeiro, por uma só pessoa, Cristo Redentor. Não há enigmas na vida para quem cultiva dentro de si o encontro freqüente com esse Homem – “Eis o homem”, disse Pilatos diante de uma multidão –, que sem deixar de ser Deus, ficou entre os homens e as mulheres de todas as gerações para dar as respostas certas para as questões mais enigmáticas feitas pela inteligência e pelo coração humano.
Tudo o que foi na vida e tudo o que será ainda necessitam ser confrontados com Jesus Cristo, que é o mesmo ontem, hoje e sempre!
Não cultivar a fé em Cristo, não crer bastante n’Ele, é gerar no encontro com as pessoas e com as instituições uma dúvida cruel. Vale a pena viver nesse mundo tão individualista, tão violento e tão corrupto? Vale a pena ser bom nesse mundo onde os “promotores do mal” levam vantagem e raramente são punidos? Vale a pena ainda evangelizar, anunciar a Boa Nova da Verdade, da Beleza e do Bem, para um mundo manipulado por meios visuais e impressos que invadem lares e consciências, levando confusão às mentes sobre o que realmente é valioso na vida?
Uma multidão entusiasmada próxima de 3,5 milhões de pessoas, que estava na Praia de Copacabana ouviu o Papa Francisco dizer: “Ide, sem medo, para servir. Ide, sem medo, para servir. Seguindo estas três palavras, experimentarão que, quem evangeliza, é evangelizado, quem transmitir a alegria da fé, recebe mais alegria.
Queridos jovens, quando retornarem para suas casas, não tenham medo de ser generosos com Cristo”.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

JMJ: Uma marca na história dos cariocas

            Na história do turismo internacional, a JMJ Rio2013 garantiu o melhor mês de julho, movimentando aeroportos espalhados pelas grandes cidades do Brasil e de todos os setores da economia.

Avaliação dos peregrinos
            A Embratur, autarquia do Ministério do Turismo, desenvolveu inúmeras pesquisas de avaliação sobre serviços oferecidos por parte do Comitê Organizador Local (COL) e pelos órgãos públicos.
            Segundo os resultados, os itens mais bem avaliados (ótimo e bom) pelos estrangeiros que estiveram no Rio de Janeiro foram a sinalização da cidade (79,4%) e aeroportos (76,5%), seguidos de segurança pública (73,2%).
            As atividades desenvolvidas pelos peregrinos na JMJ não ficaram restritas apenas aos Atos Centrais. As pesquisas sinalizaram que os jovens procuraram conhecer igrejas (74%), monumentos (37%), museus (30%), praias (27%) e exposições (20%).
            Na avaliação do presidente da Embratur, Flávio Dino, a JMJ marcou a história dos brasileiros, proporcionando uma significativa projeção da imagem do Rio de Janeiro e de todo o país em todo o mundo.
            “A JMJ foi o principal megaevento que o país já recebeu, tendo sido extremamente exitosa, tanto pela quantidade de pessoas que movimentou, com sucesso, na cidade do Rio de Janeiro, quanto pelo impacto econômico trazido para o país de cerca de R$ 1,4 bilhão”, afirmou o presidente.

Fonte: Jornal Testemunho de Fé

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

JMJ 2016: reunião na Polônia começa a definir calendário do evento

Os preparativos para a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2016 na Cracóvia, Polônia, seguem com reuniões e divisão de tarefas. Nesta semana, em Varsóvia, os representantes das dioceses da Polônia se reuniram para dar início ao calendário do evento. Segundo informou o site oficial da JMJ2016, uma Comissão mista será criada e serão definidos também os setores específicos de organização.
Durante reunião presidida pelo Cardeal Primaz de Cracóvia, Stanisław Dziwisz, foi apresentado um  relatório sobre a JMJ2013,  no Rio de Janeiro. O documento servirá de apoio para o evento na Polônia.  Participaram também da reunião o prefeito da cidade, Jacek Majchrowski, o presidente do Comitê organizador, Dom. Damian Muskus, sacerdotes da diocese e voluntários.
— Aguardam-nos três anos de muito trabalho pela Igreja que tem o rosto jovem, destacou Dom Damian. 
Os símbolos da JMJ, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora, chegarão ao país em abril do próximo ano. Cerca de 100 jovens poloneses receberão os símbolos do  Papa Francisco na Praça São Pedro, no domingo de Ramos, 14 de abril. No dia seguinte, começará a peregrinação na cidade de  Poznan. A cruz e o Ícone permanecerão  cerca de 20 dias em cada uma das 44 dioceses do país.
— Queremos, durante a peregrinação, evangelizar pelas ruas, chegar aos lugares de sofrimento, nos orfanatos, centros para menores e locais de detenção, afirma  integrante da comissão organizadora, Anna Milewska. 

Fonte: arqrio.org 

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Simpósio Bíblico

            O Seminário São José realizará nos dias 17, 18 e 19 de setembro, às 19h30, um Simpósio Bíblico para discutir a necessidade de se acolher a Palavra de Deus como modo de educar a fé. O congresso abordará tópicos a partir do tema: “A Bíblia e a Fé” e acontecerá às 19h. Aberto ao público, o evento contará com as presenças do arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta, do reitor do Seminário, padre Leandro Câmara e de diversos palestrantes.
            O endereço é Avenida Paulo de Frontin, 568, fundos, no Rio Comprido. Informações: www.seminariosaojose.org.br.

Fonte: Jornal Testemunho de Fé

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Como fazer o jejum e a oração na Jornada convocada pelo Papa?

O beato João Paulo II também convocou uma jornada semelhante depois do atentado das Torres Gêmeas

Diante dos momentos dolorosos que está sofrendo a nação Síria por causa da violência, o santo padre propôs um dia de jejum e oração no qual convida os cristãos, fieis de outras religiões e homens e mulheres de boa vontade a participarem desta jornada. Pedir pela paz no mundo e especialmente neste momento pela paz na Síria, unirá o coração e os desejos de muitas pessoas neste sábado dia 7 de Setembro.
O beato João Paulo II teve uma iniciativa semelhante em 2001, após os ataques às Torres Gêmeas em Nova York, quando convidou a viver o dia 14 de dezembro daquele ano como um dia de jejum e oração para que Deus concedesse ao mundo “uma paz estável, fundada na justiça” e convidou representantes das religiões do mundo a Assis no dia 24 de janeiro de 2002 para rezar pela superação das oposições e para promover a paz autêntica”.
Jejuar também significa ser solidário e entender a situação das milhares de pessoas que todos os dias passam fome no mundo. Este sábado também pode ser um tempo para explicar até mesmo para os menores da casa o sentido de fazer este sacrifício, que está longe de ser um ato desprovido de significado.
Em uma nota divulgada pelo Departamento de Celebrações Litúrgicas na época, ofereceram algumas reflexões sobre o significado do jejum e da oração.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

O ardor missionários dos jovens

Brasília, 01 de Setembro de 2013.

Caros párocos e demais responsáveis pela evangelização da juventude no Brasil.
“Eu vos escrevi, jovens: sois fortes, a Palavra de Deus 
permanece em vós, e vencestes o Maligno”. (1Jo 2,14)

Ainda sobre os efeitos, luzes e forças da JMJ, entramos no mês de setembro que nos recorda a necessidade de escutarmos a vontade de Deus registrada em sua Palavra, sempre nova e provocadora. Ela, que iluminou a caminhada da JMJ, continua convocando: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28). É o profeta Isaías quem nos encoraja a responder com firmeza: “Eis-me aqui, envia-me” (CF 2013). Ajudar os jovens a escutarem esta Palavra para entendê-la em sua beleza e profundidade, vivê-la na alegria e na generosidade é responsabilidade urgente a nós confiada.
Mais do que nos perguntarmos se os jovens têm se entusiasmado com a Palavra de Deus, devemos nos avaliar se somos, realmente, Palavra de Deus para eles e se estamos propiciando-lhes condições para isto. A admiração e a obediência à Palavra dependem de sua boa escuta, capaz de entusiasmar, converter, edificar, promover, construir. Vejam o Papa Francisco! Ele tem nos alegrado o coração com a redescoberta da Palavra de Deus que se transforma em cultura da acolhida e da solidariedade. Sua mensagem está escrita em seus olhares, gestos, surpresas de quem se deixa inundar pela força do amor divino.
A Jornada no Rio já terminou, e nossos jovens ainda estão “voltando para casa”, na esperança do novo! Estão entusiasmados e desejosos de darem mais de si, fazendo a diferença nos espaços eclesiais e sociais. Mas suas experiências e sentimentos estão sendo ouvidos com atenção? Nossas Comunidades eclesiais e nossos ambientes educativos estão interessados, realmente, neste novo que eles carregam como verdadeiro tesouro a ser partilhado? Que abraços e olhares eles estão recebendo?
Fico imaginando, agora, os jovens como aquele fogaréu que quer se espalhar rapidamente pela mata ou o vento forte que insiste em gritar nas ruas ou a água das chuvas que deseja inundar todos os recantos por onde passa.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Bispos poloneses começam preparativos para a JMJ

O episcopado polonês propõe que o encerramento da próxima Jornada Mundial da Juventude (JMJ) em Cracóvia seja na segunda quinzena de julho de 2016. A sugestão consta no comunicado final do encontro dos bispos em Czestochowa.
O Comitê responsável pela visita do Papa à Polônia, que será inaugurado em setembro, será presidido pelo arcebispo de Cracóvia,  Cardeal Stanislaw Dziwisz. A estimativa é que mais de dois milhões de jovens participem do evento.
“A Igreja polonesa precisa muito de um impulso novo e de um novo ‘toque’ do Espírito Santo”, disse o arcebispo de Lublin, Dom Stanislaw Budzik, assegurando que “os bispos aceitam com prazer todas as dificuldades ligadas à organização da JMJ na Polônia, pois elas também são uma oportunidade pastoral excepcional”.
A Jornada de Cracóvia coincidirá com o 25º aniversário do encontro dos jovens com João Paulo II em Czestochowa, e as celebrações de 1050 anos da cristianização da Polônia. 
No comunicado, os bispos relevam ainda que as canonizações de João XXIII e João Paulo II, previstas para 2014, possibilitarão uma preparação espiritual mais profunda e encorajam desde já as iniciativas de paróquias e comunidades eclesiais.
Fonte: arqrio.org