Manhã de Formação ICJA

Manhã de Formação ICJA

quarta-feira, 20 de março de 2013

CNBB apresenta a Cidade da Fé





Evento que será realizado de 20 a 26 de julho, no Riocentro (Avenida Salvador Allende, 6555 – Barra da Tijuca – RJ), nasce para dar suporte aos peregrinos e à Igreja do Brasil durante a JMJ Rio 2013.

Imagine um local que reúna toda a diversidade católica e ainda sirva de apoio aos peregrinos e religiosos (as) da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Rio de Janeiro. É sob esse contexto de entretenimento e centro de apoio que a CNBB, em parceria com a Promocat Marketing Integrado - empresa responsável pela promoção e organização do evento – criou a "Cidade da Fé", evento que acontecerá em conjunto com a Jornada, no Centro de exposições Riocentro, localizado na Barra da Tijuca.

Cidade da Fé é o nome dado ao local que reunirá eventos como a tradicional Feira de artigos religiosos ExpoCatólica - Feira Internacional de Livros e Artigos Religiosos; o FÉSTIVAL, -  Festival Internacional de Turismo Religioso - setor que conta com o apoio dos Estados brasileiros e do Ministério do Turismo; a Expo Vocacional, área da ExpoCatólica destinada às Congregações religiosas, e,  o Bote Fé Brasil, última edição do evento que marcou a peregrinação da Cruz e do Ícone de Nossa Senhora pelas dioceses do Brasil.

Segundo Dom Leonardo Ulrich Steiner, Secretário Geral da CNBB, "os eventos regionais do Bote Fé  e a Campanha da Fraternidade de 2013 sobre a Juventude, estão contribuindo ativamente para a promoção e divulgação da JMJ Rio 2013, além de despertar nos jovens a importância de sua participação na vida da Igreja. Concluir essa caminhada de quase dois anos com um evento de abrangência internacional foi uma forma encontrada para agradecer a acolhida e o envolvimento de toda a Igreja do Brasil nesse projeto, que deixará frutos em todas as comunidades".

O evento ocupará mais de 70 mil metros quadrados do Riocentro, começando dentro da programação oficial da Semana Missionária e se estendendo para os dias da própria Jornada. "Serão sete dias de muitas atrações como shows e entretenimento, exposições culturais, fóruns, congressos, tudo preparado especialmente para receber as centenas de milhares de pessoas de mais de 190 países que estarão no Rio de Janeiro para a JMJ Rio 2013" - relata Fábio Castro, Coordenador operacional da Cidade da Fé e Diretor Geral da Promocat Marketing.

Segundo padre Valdeir dos Santos Goulart, Coordenador Geral do evento e Assessor da CNBB, a Cidade da Fé foi aprovada pelos organizadores da Jornada: "Quando tivemos a ideia da realização deste evento, logo apresentamos ao COL (Comitê Organizador Local da JMJ Rio 2013) que solicitou autorização ao Pontifício Conselho para os Leigos (PCL). Com a devida autorização, passamos a construir o projeto em parceria com a Promocat, aproveitando toda estrutura oferecida pelo Riocentro" - disse padre Valdeir. "Uma estrutura tão grande, que servirá como Centro de Apoio para a
Igreja do Brasil, onde as dioceses e congregações além das Embaixadas e Consulados poderão acolher e dar suporte a seus peregrinos. Um verdadeiro ponto de encontro para atender a Igreja" - completou.

No local as paróquias, congregações, grupos, movimentos e dioceses terão uma estrutura apropriada para reunir seus membros durante a Jornada, com várias ações e áreas de apoio como postos de saúde e acesso a internet, por exemplo. Em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro, linhas de ônibus especiais ligarão os principais pontos de hospedagem e turísticos da Cidade até o Riocentro, além de ônibus exclusivos para transportar os milhares de padres, bispos e religiosos (as) que estarão na cidade. O projeto conta também com o apoio dos Governos Estadual, Municipal e Federal, além da Arquidiocese do Rio de Janeiro.

Além das atrações de responsabilidade da CNBB, outros eventos oficiais da JMJ Rio 2013 também acontecerão na Cidade da Fé. "A partir do dia 23 de julho as áreas do Riocentro estarão exclusivamente voltadas para atender as necessidades da Jornada, não promovendo concorrência com os eventos dos Atos Centrais" - disse Pe. Carlos Sávio, coordenador pastoral da Cidade da Fé e membro da Comissão Episcopal para a Juventude da CNBB.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Vozes Católicas: legado da JMJ Rio 2013

A Jornada Mundial da Juventude sempre deixa um legado. Dessa vez, além do trabalho de prevenção e criação de centros que possam acolher dependentes químicos, outro legado da JMJ Rio2013 será o projeto Vozes Católicas, que está sendo implantado no Brasil para dar suporte às necessidades da mídia no que diz respeito aos esclarecimentos de temas ligados à Igreja Católica, especialmente os mais controversos. As inscrições já estão abertas e vão até o dia 23 de março.
O objetivo é selecionar católicos que tenham boa capacidade de comunicação e conheçam bem a doutrina da Igreja. Todos os candidatos, que devem residir no estado do Rio de Janeiro e ter pelo menos 21 anos, serão entrevistados e passarão por um teste de vídeo. Os aprovados formarão o primeiro grupo de Vozes Católicas do Brasil, receberão treinamento intenso em mídia (rádio e TV) e serão formalmente apresentados ao público, estando disponíveis para todos os meios de comunicação.
Impulsionado pela JMJ, o projeto servirá à Igreja, para que sejam esclarecidas na mídias as questões polêmicas. “Não é uma pastoral, são pessoas treinadas, que tenham uma postura profissional”, afirmou Alexandre Varela, coordenador do projeto no Rio de Janeiro. Segundo ele, a expectativa é formar um grupo de 20 a 30 pessoas. “Sra bom para a Igreja ter pessoas habilitadas a darem declarações para a mídia e bom para os veículos de comunicação, que terão boas fontes disponíveis para entrevistas e debates”, complementou.
O Vozes Católicas nasceu com o objetivo de garantir que os fiéis fossem bem representados na imprensa. Foi criado no Reino Unido em 2010, para facilitar o trabalho da mídia na cobertura da visita que Bento XVI fez naquele ano. Hoje, está presente em sete países: Chile, Irlanda, Lituânia, México, Polônia, Espanha e Estados Unidos. Além disso, está sendo implantado na Argentina, Austrália e Costa Rica. O projeto é formado por leigos, que atuam como comunicadores não-oficiais da Igreja, ficando a disposição dos meios de comunicação para esclarecer os pontos de vista da Igreja sobre os temas da atualidade.
Toda a equipe é formada por voluntários e o projeto tem o apoio da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Mais informações e a ficha de inscrição podem ser encontradas no site do Vozes Católicas: http://vozescatolicas.com.br/inscricoes/.




sexta-feira, 15 de março de 2013

Formação para o Vicariato Leopoldina


Será realizado neste sábado, 16/03/2013, um encontro para coordenadores e catequistas da Iniciação Cristã de Jovens e Adultos. Padre João Carlos, Assessor Espiritual, fará uma palestra sobre “A Porta da Fé”, escrita pelo papa emérito, Bento XVI. Após, será feita uma análise da caminhada da catequese de jovens e adultos no vicariato, com a opinião de todos.
Local: Paróquia Jesus Ressuscitado
Endereço: Travessa da Amizade, 168 – Vila da Penha
Horário: 8:30 às 12:00

Contamos com a presença de todos!

Tragam um salgado ou doce para partilhar no final!






quinta-feira, 14 de março de 2013

Ano da Juventude

  
    Brasília, 12 de março de 2013.
CJ – N° 0118/13

Caros irmãos Cardeais, Arcebispos e bispos, Administradores Diocesanos, Párocos,
Administradores Paroquiais, Consagrados e Consagradas, Leigos e Leigas, Seminaristas.

Estamos realmente celebrando um “Ano da Juventude no Brasil”! Ano da Campanha da Fraternidade dedicada a ela, Jornada Mundial da Juventude, e outras muitas iniciativas pelo país!
Neste contexto, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil lança o texto “Estudos da CNBB 103” com o título “Pastoral Juvenil no Brasil – Identidade e Horizontes”, destinado, principalmente, a todos aqueles e aquelas que têm responsabilidade direta com a evangelização da juventude: assessores, coordenadores, párocos, bispos, consagrados/as, catequistas etc.
Tem como objetivo ser um instrumento atualizado para motivar, esclarecer e orientar nosso serviço criativo, organizado e generoso à evangelização dos jovens. E não é nenhuma nova proposta de estrutura.
O material, solicitado em 2011 pelos Bispos Referenciais da Juventude e construído durante estes dois anos, apresenta o trabalho da Igreja no Brasil em favor dos jovens, tendo como base e orientação a bagagem pedagógica da Igreja, o Documento 85 – Evangelização da Juventude - , as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (Doc CNBB 94) e o 21° Plano Pastoral do Secretariado Geral da CNBB (2012-2015).
Além disso, os capítulos visam destacar um pouco da história da evangelização no país, o contexto atual eclesial; as propostas pedagógicas e evangelizadoras das Pastorais da Juventude, Movimentos, Novas Comunidades e demais carismas atuantes no Brasil. Aborda também sobre algumas organizações nacionais: Coordenação da Pastoral Juvenil, Equipe Jovem de Comunicação, Setor Diocesano de Juventude. No final, valoriza-se e orienta o papel daqueles que são os responsáveis diretos da evangelização da juventude nas várias instâncias eclesiais. A Conclusão chama a atenção para os novos areópagos com seus grandes desafios.
É mais um presente da Igreja do Brasil para a evangelização da juventude. Este “Estudos 103” está disponível nas principais livrarias católicas do Brasil e pode também ser adquirido pelos canais das Edições CNBB(Televendas 61 2193-3019 ou pelo site www.edicoescnbb.com.br).Clique aqui e confira: http://www.edicoescnbb.com.br/loja/produto-302647-2129-estudos_103_pastoral_juvenil_no_brasil_identidade_e_horizontes

Dom Eduardo Pinheiro da Silva, sdb
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB






terça-feira, 12 de março de 2013

"Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8)

A cada dia, percebemos mais os desafios de estar diante das novas gerações. Pais e educadores enfrentam uma realidade em que para muitos tornou-se uma grande corrida, para alcançar a linguagem que chegue ao coração e as mentes desta nova geração.  Como diz o próprio texto-base da Campanha da Fraternidade 2013: “Os diversos segmentos da sociedade precisam estar atentos às rápidas mudanças que surgem a cada dia”.
Neste aspecto, a Igreja não pode isentar-se, ela como mãe e mestra; deve acompanhar as mudanças que nos é exigida para apresentar e inserir o Evangelho a estes jovens, nestes novos areópagos. Na sua missão, busca fazer com que entendam que a internet, mais especificamente as redes sociais, deve servir para evangelizar a todas as gentes, fazendo deste local um lugar de comunhão.
DESAFIOS
Atualmente, o modo de viver e de comunicar de nossos jovens desafia os paradigmas e estruturas atuais de comunicação de nosso ambiente eclesial.  Nesta grande missão de orientar e sustentar a participação ativa de nossa juventude, nossas paróquias precisam fazer parte dentro deste processo de inclusão digital, tanto na sua vida administrativa como no acompanhamento e desenvolvimento pastoral, tendo com eles uma “atitude educativo-interativa”, mostrando, principalmente, que são chamados a viverem neste mundo digital com uma ética “que considere a comunicação como espaço de relações e de cultivo de valores que edificam a existência e a sociedade.
VALORES
Esses valores possibilitarão uma sociedade que saiba criar leis e oportunidades para tornar a rede um local seguro e sadio, evitando crimes cibernéticos. Desta forma é indispensável a colaboração da família, escola, Igreja e autoridades públicas. Os jovens de hoje se expressam, se movimentam e se articulam  de forma bem diferente de algumas gerações anteriores, obrigando-nos a um esforço de compreensão do que se passa em seu meio.
Estar ‘antenado’ às qualidades e riscos que nossos jovens correm com sua exposição excessiva no mundo virtual. Devemos apresentar-nos como seus condutores, nos valores familiares e éticos de uma sociedade correta e boa para todos.
O texto-base da Campanha da Fraternidade nos fala que o ser humano não nasce pronto; cria-se e se recria de acordo com aquilo que vivencia durante sua vida. Isso nos mostra que as atitudes juvenis podem ser reflexos do que se vive em seu meio familiar e escolar, refletindo também em todos os campos de sua vida. “Se alguns jovens se comportam de modo violento, apático ou desinteressado, isso reflete os contextos sociais engendrados pelas gerações anteriores. Se nos afastamos dos nossos jovens, eles também podem distanciar-se do que acreditamos como valores, princípios, conquistas culturais e sociais”. Vemos que nos últimos tempos, poucos são os que se dispõem a acompanhar os jovens de forma sistemática.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Vamos nos unir em oração pelo Conclave



"Daqui a alguns dias, a Igreja terá um novo papa, que será eleito por um conclave, composto por cardeais do mundo inteiro. Pensando em cada cardeal e atendendo ao pedido do Santo Padre, de rezar pela Igreja e pelo conclave, cinco jovens de Brasília criaram uma proposta: interceder pelos cardeais que participarão do conclave, aproveitando o chamado à oração e à penitência durante a quaresma. Essa é a ideia da campanha internacional “Unidos ao conclave”.
A campanha, lançada no dia 24 de fevereiro, funciona de uma forma simples: o jovem acessa o site (www.1conclave.com), faz seu cadastro, acessa novamente a página e, aleatoriamente, o sistema escolhe um cardeal participante do conclave. Logado, cada jovem poderá atualizar diariamente a quantidade de orações dedicadas ao cardeal. Cada cardeal receberá o número de missas, terços, adorações, jejuns, obras de caridade e sacrifícios oferecidos pelos jovens do mundo todo para ele – o cardeal saberá, também, o nome, o sobrenome e o país de cada jovem que participou da campanha. Próximo à data definida para o envio a Roma, a campanha será encerrada."

Fonte: Comunidade Pequeno Rebanho



sexta-feira, 1 de março de 2013

Carta de Março de Dom Eduardo aos padres de todo Brasil



Brasília, 01 de março de 2013.
CJ – Nº 0082/13
Caros irmãos Párocos e Administradores Paroquiais,
Vigários Paroquiais e demais Presbíteros.


“correu ao encontro do filho mais novo, abraçou-o e cobriu-o de beijos”  (cf Lc 15, 20)


Esperançoso de que os jovens estejam encontrando cada vez mais abraços calorosos em nossas paróquias, dirijo-me aos senhores, renovando minha estima e agradecimento por aquilo tudo que já têm investido na evangelização da juventude, principalmente neste ano a ela dedicado.

Entramos em um mês pleno de motivações cristãs e atividades. É março: Quaresma, Semana Santa, Páscoa, Campanha da Fraternidade, Conclave e, provavelmente, anúncio de nosso novo Papa. Que preciosas ocasiões para o crescimento da fé, a maior adesão à vida comunitária, o compromisso com a construção do Reino! Como envolver ainda mais nossos jovens neste clima?

O ambiente eclesial paroquial é o lugar privilegiado para se viver e aprofundar a Quaresma. Ele é capaz de transformar e animar o coração dos jovens quando estes encontram motivações suficientes e atraentes. Quantas mudanças observamos na juventude quando ela se sente contemplada e valorizada, quando envolvida nas diversas celebrações e atividades, muitas delas já com cara da juventude, como, por exemplo, as famosas vias-sacras da Sexta-Feira Santa. Como nossas comunidades poderiam manifestar sua alegria pascal pela presença do Ressuscitado na vida dos jovens que Deus nos confia para ouvir, amar e servir? Não basta que os jovens sejam considerados em nossos discursos e papéis; eles precisam perceber que são amados de verdade. A Campanha da Fraternidade 2013 é um grande clamor para este resgate da vida e do protagonismo dos jovens em prol de nossas comunidades e sociedade. Sua paróquia já definiu ações bem concretas e transformadoras para os jovens e com eles?

Vivemos um momento muito delicado e enriquecedor! A renúncia de Bento XVI e o processo de nomeação do próximo papa devem nos tocar a fundo, fortalecer nosso amor à Igreja, comprometer-nos ainda mais na vivência de nosso batismo e numa especial corrente de oração. Como nossas paróquias estão valorizando este momento de eclesialidade e aproveitando dele para o fortalecimento da vida e da fé de nossos jovens? A Jornada Mundial da Juventude que nasceu no coração de João Paulo II e foi tão bem acolhida e incentivada por Bento XVI terá, seguramente, em nosso novo Papa a sua total adesão e incremento! Desde já nos alegramos pela sua presença na JMJ Rio 2013 daqui cinco meses!

Neste “Ano da Juventude, a Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB, coloca em suas mãos, também, mais um subsídio para auxiliá-lo na evangelização das novas gerações. O recém lançado “Estudos103 da CNBB – Pastoral Juvenil no Brasil: Identidade e Horizontes” quer ser um instrumento adequado para se entender e valorizar a realidade eclesial atual que, embasada numa importante experiência de trabalho junto aos jovens, continua apostando neles como principais evangelizadores dos próprios jovens. Este material é um adequado suporte para que toda a beleza desenhada no Documento 85 da CNBB –“Evangelização da Juventude: Desafios e Perspectivas Pastorais”– possa ser mais bem entendida e aplicada. Solicito-lhes que conheçam este documento e o divulguem entre os líderes responsáveis pela evangelização, formação e educação da juventude.

Sabemos que a Ressurreição de Jesus Cristo impacta a história da humanidade, minando a força da morte e potencializando a vida! A juventude é peça fundamental para os novos tempos. A Igreja precisa dos jovens para sua adequada “conversão pastoral” e, com eles, favorecer vida nova ao povo.

Maria, que com sua obediência a Deus e maternidade assumida acompanhou seu filho em todos os momentos até a Cruz, nos ensine e nos fortaleça nesta delicada missão de acompanhar TODOS os jovens em suas vivências de cruz e ressurreição. A todos os senhores: proveitosa Quaresma, frutuosa Campanha da Fraternidade, FELIZ PÁSCOA!

Dom Eduardo Pinheiro da Silva, sdb
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB