Manhã de Formação ICJA

Manhã de Formação ICJA

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Juventude: janela do futuro

Confira a íntegra do discurso do Papa Francisco, no dia 22 de julho, no Palácio Guanabara.

Senhora presidenta,
Ilustres autoridades,
Irmãos e amigos!

            Quis Deus na sua amorosa providência que a primeira viagem internacional do meu pontificado me consentisse voltar à amada América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Dou graças a Deus pela sua benignidade.
            Aprendi que para ter acesso ao povo brasileiro é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração. Por isso, permitam-me que nesta hora eu possa bater delicadamente a esta porta. Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu nome, para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração, e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: “A paz de Cristo esteja com vocês!”.
            Saúdo com deferência a senhora presidenta e os ilustres membros do seu governo. Obrigado pelo seu generoso acolhimento e por suas palavras, que externaram a alegria dos brasileiros pela minha presença em sua pátria. Cumprimento também o senhor governador, e o senhor prefeito do Rio de Janeiro, bem como os membros do corpo diplomático acreditado junto ao governo brasileiro, as demais autoridades presentes e todos quantos se prodigalizaram para tornar realidade esta minha visita.
            Quero dirigir uma palavra de afeto aos meus irmãos no episcopado, sobre quem pousa a tarefa de guiar o Rebanho de Deus neste imenso país, e às suas amadas igrejas particulares. Esta minha visita outra coisa não quer senão continuar a missão pastoral própria do bispo de Roma de confirmar os seus irmãos na fé em Cristo, de animá-los a testemunhar as razões da esperança que d’Ele vem e de incentivá-los a oferecer a todos as inesgotáveis riquezas do seu amor.
            O motivo principal da minha presença no Brasil, como é sabido, transcende suas fronteiras. Vim para a Jornada Mundial da Juventude. Vim para encontrar os jovens que vieram de todo o mundo, atraídos pelos braços abertos do Cristo Redentor. Eles querem agasalhar-se no seu braço para, junto com seu Coração, ouvir de novo o seu potente e claro chamado: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”.
            Estes jovens provêm dos diversos continentes, falam línguas diferentes, são portadores de variegadas culturas e, todavia, em Cristo encontram as respostas para suas mais altas e comuns aspirações, e podem saciar a fome de verdade límpida e de amor autêntico que os irmanem para além de toda diversidade.
            Cristo abre espaço para eles, pois sabe que energia alguma pode ser mais potente que aquela que se desprende do coração dos jovens quando conquistados pela experiência da sua amizade. Cristo “bota fé” nos jovens e confia-lhes o futuro de sua própria causa: “Ide, fazei discípulos”. Ide para além das fronteiras do que é humanamente possível e criem um mundo de irmãos. Também os jovens “botam fé” em Cristo. Eles não têm medo de arriscar a única vida que possuem porque sabem que não serão desiludidos.
            Ao iniciar esta minha visita ao Brasil, tenho consciência de que, ao dirigir-me aos jovens, falarei às suas famílias, às suas comunidades eclesiais e nacionais de origem, às sociedades nas quais estão inseridos, aos homens e às mulheres dos quais, em grande medida, depende o futuro destas novas gerações.
            Os pais usam dizer por aqui: “os filhos são a menina dos nossos olhos”. Que bela expressão de sabedoria brasileira que aplica aos jovens a imagem da pupila dos olhos, janela pela qual entra a luz, regalando-nos o milagre da visão! O que vai ser de nós se não tomarmos conta dos nossos olhos? Como haveremos de seguir em frente? O meu auspício é que, nesta semana, cada um de nós se deixe interpelar por esta desafiadora pergunta.

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Site da JMJ Rio2013 terá transmissão ao vivo e cobertura dos eventos em tempo real

A partir desta segunda-feira, 22, toda a programação da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) poderão ser acompanhados de qualquer lugar do mundo pelo site da JMJ Rio2013. Através do sistema “Live”, o portal oficial vai fazer a transmissão ao vivo e a cobertura em tempo real de todos os eventos.
O sistema é composto por um streaming de TV ao vivo, com imagens dos Atos Centrais, do Cristo Redentor e das Catequeses em três idiomas (Português, Inglês e Espanhol); pelo “feed” de notícias das redes sociais da JMJ Rio2013; pela programação completa da Jornada, entre outras funções.
Toda a transmissão de TV será realizada em parceria com a Rede Globo de Televisão e com a WebTV Redentor, canal oficial da Arquidiocese na internet. O sinal será disponibilizado pela Rede Globo, coordenadora do pool de TV, para emissoras nacionais e internacionais. O pool brasileiro é composto por 13 participantes, sendo eles nove emissoras (Rede Globo, Rede Vida, TV Aparecida, TV Canção Nova, Rede Século 21, RedeTV, SBT, Band, Rede Record, TV Cultura e TV Brasil) e três portais de internet (Estadão, Terra e UOL).
De acordo com o gerente de operações da TV Globo e coordenador do pool da JMJ Rio2013, Fernando Gueiros, além das imagens das câmeras nos pontos de transmissão, também serão captadas imagens de dois helicópteros, um que seguirá o papamóvel e outro que vai filmar os percursos em carro fechado do Papa, e também de uma “câmera-carro”.  O sobrevoo do Papa ao Cristo Redentor será acompanhado de perto por um helicóptero.
Gueiros, que também foi responsável pela coordenação de transmissão da visita do Papa Bento XVI a São Paulo, em 2007, pela Rede Globo, destaca que esse trabalho de associação das emissoras vai permitir uma cobertura de forma mais ampla. “Foi um trabalho de muita união para contribuir com a transmissão do evento. O sinal, transmitido para todo o mundo, será livre de direitos e gratuito”, frisa ele, lembrando a ausência de tarifas às emissoras que desejarem retransmitir o evento.
A WebTV Redentor, que já tem tradição de coberturas e transmissões ao vivo de celebrações na Arquidiocese do Rio e, mais recentemente, de eventos da JMJ Rio2013, trabalhará junto ao setor audiovisual da Jornada. Segundo a coordenadora da WebTV Redentor, Leanna Scal, o canal, além de retransmitir o sinal gerado pelo satélite da Globo, vai também fazer as imagens ao vivo diretamente do Cristo Redentor e de Catequeses, nos outros quatro “players” do sistema “Live”.
Além disso, Leanna destaca que o site da WebTV Redentor também vai disponibilizar as imagens dos cinco locais e vai produzir matérias com a emoção dos peregrinos e voluntários na JMJ. Ela também conta que a cobertura da JMJ pela WebTV Redentor contará com a parceria de webTVs de todo o Brasil.

terça-feira, 23 de julho de 2013

“A juventude é a janela pela qual o futuro entra no mundo”

No início da noite desta segunda-feira, 22 de julho, após ser recepcionado por autoridades na Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador, e ser acolhido carinhosamente e calorosamente por cariocas, brasileiros e peregrinos dos mais diversos países pelas ruas do Centro da cidade, o Papa Francisco seguiu para o Palácio Guanabara, onde foi recebido pela Presidente Dilma Rousseff, pelo Governador, Sérgio Cabral, pelo Prefeito, Eduardo Paes, e demais autoridades presentes.
A execução do Hino do Vaticano e do Hino Nacional Brasileiro marcou a abertura da cerimônia de boas-vindas, que teve sua continuidade com os discursos de Dilma Rousseff e do Papa Francisco, que afirmou não ter ouro nem prata, mas ressaltou que traz o que tem de mais precioso: Jesus Cristo.
— Quis Deus na sua amorosa providência que a primeira viagem internacional do meu Pontificado me consentisse voltar à amada América Latina, precisamente ao Brasil, nação que se gloria de seus sólidos laços com a Sé Apostólica e dos profundos sentimentos de fé e amizade que sempre a uniram de modo singular ao Sucessor de Pedro. Dou graças a Deus pela sua benignidade. Aprendi que para ter acesso ao povo brasileiro, é preciso ingressar pelo portal do seu imenso coração, por isso, permitam-me que nesta hora eu possa bater delicadamente a esta porta. Peço licença para entrar e transcorrer esta semana com vocês. Não tenho ouro nem prata, mas trago o que de mais precioso me foi dado: Jesus Cristo! Venho em seu nome, para alimentar a chama de amor fraterno que arde em cada coração, e desejo que chegue a todos e a cada um a minha saudação: “A paz de Cristo esteja com vocês!”, proferiu o Pontífice.
Em seu primeiro discurso no solo brasileiro, o Santo Padre também se lembrou dos irmãos do episcopado pontuando que sua visita quer continuar a missão pastoral própria do Bispo de Roma. Papa Francisco destacou ainda que veio encontrar com os jovens do mundo inteiro que vieram para o Rio de Janeiro atraídos pelos braços abertos do Cristo Redentor.

segunda-feira, 22 de julho de 2013

A Igreja é jovem!

            Chegou o tempo de viver a tão sonhada Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013. Esta será uma semana intensa na cidade do Rio de Janeiro, que se preparou nos últimos dois anos para receber os jovens do mundo inteiro.
            Mais que um encontro que reúne milhares ou mesmo milhões de jovens, a JMJ dá testemunho de uma Igreja viva e em constante renovação. São eles, os jovens, os protagonistas desse grande encontro de fé, esperança e unidade. Ela tem como objetivo principal dar a conhecer a todos os jovens do mundo a mensagem de Cristo, mas é verdade também que, através deles, o ‘rosto’ jovem de Cristo se mostra ao mundo.
            Os encontros mundiais são realizados com intervalos que variam entre dois e três anos. A última Jornada Mundial da Juventude ocorreu de 16 a 21 de agosto de 2011, em Madri, na Espanha.
            Muitos jovens já chegaram e continuarão chegando ao longo da semana, colorindo aeroportos e rodoviárias com suas bandeiras e contagiando todos com sua alegria.
            São muitas as atividades às quais os jovens são convidados a participar, como as catequeses, eventos culturais, momentos de partilha e vida comum. Mas existem aquelas que estão previstas para a Jornada, como: Atos Centrais (cerimônia de abertura, acolhida do Papa, Via-Sacra, Vigília dos Jovens com o Papa e a missa de encerramento) e os atos extraordinários.
O tema dessa edição da JMJ é: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações!” (cf. Mt 28,19). Neste sentido, de 17 a 20 de julho, em diversas partes do Brasil, os peregrinos estrangeiros participaram da Semana Missionária, na qual viveram uma experiência de fé e evangelização.
            “Evangelizar significa levar aos outros a Boa Nova da salvação, e esta Boa Nova é uma pessoa: Jesus Cristo. Quando O encontro, quando descubro até que ponto sou amado por Deus e salvo por Ele, nasce em mim não apenas o desejo, mas a necessidade de fazê-Lo conhecido pelos demais”, afirma a mensagem do Papa emérito Bento XVI para a JMJ Rio2013.
            A Jornada será aberta oficialmente no dia 23 de julho, às 19h30, na Praia de Copacabana, em missa presidida pelo arcebispo do Rio, Dom Orani João Tempesta.
            Considerando o primeiro peregrino, o Papa Francisco chega ao Brasil esta segunda, dia 22 de julho, e inicia a sua primeira viagem internacional, cumprindo uma intensa agenda, que inclui uma visita ao Santuário Nacional de Aparecida (SP), no dia 24.
Andréia Gripp

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Chegou a tão esperada JMJ Rio2013

            O palpitar do coração dos jovens envolvidos na dinâmica da JMJ se pode sentir por todos os cantos do país. Aos pés do Redentor, eles depositarão os inúmeros frutos já colhidos nestes anos de preparação e expectativas. E ali, envolvidos pelo abraço do Cristo e entusiasmados com a convivência junto aos peregrinos do mundo inteiro, os jovens recolherão as graças especiais de Deus e as bonitas experiências de Igrejas para oferecê-las as suas comunidades de origem.
            O clima de festa e de fortalecimento da fé e dos grandes ideais que a Jornada garante aos que dela participam vem para endossar a voz da juventude brasileira, que nestes dias tem saído às ruas para recuperar a utopia de novos tempos para o Brasil. A JMJ se torna uma forte aliada dos saudáveis manifestos em prol da vida e dos valores universais.
            A luta pela justiça, pela paz, pela verdade, pela solidariedade, pela dignidade, pelos direitos fundamentais do ser humano ganha força com estes jovens peregrinos que acompanharão, pessoal ou virtualmente, a Jornada. É bênção de Deus para a vida de nosso povo!
            A Igreja, defensora do ser humano, por mandato de Jesus Cristo, carrega a missão de defender continuamente as grandes causas que garantem vida em abundância para todos. Ela reconhece os direitos dos jovens e o seu poder de transformação.
            O texto-base da Campanha da Fraternidade deste “Ano da Juventude” nos incentiva a este olhar positivo: “ A juventude é o tempo propício à formação para a cidadania, porque os jovens tomam ciência de seus direitos e responsabilidades. Esse é um dos compromissos da ação evangelizadora da Igreja no Brasil. Nessa formação inclui-se, de modo particular, o incentivo e a ajuda aos nossos jovens, a fim de que participem efetivamente e a partir da ética cristã dos espaços que lhes são oferecidos. (...)
            A Campanha da Fraternidade de 2013 conclama nosso jovens e, com eles, toda a Igreja, a contagiar com a alegria e a criatividade juvenis as estruturas sociais e eclesiais, a fim de que estejam dispostas a cuidar melhor do jovem sofrido, abrindo-lhes os braços da caridade e as portas da inclusão” (CF 2013, n. 230-234). É urgente valorizar e dar ouvidos a esta juventude conectada, que se destaca no cenário social e eclesial, mostrando a sua capacidade de mobilização para fazer valer seus anseios:

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Voluntários: “A Cidade Maravilhosa se tornou ainda mais maravilhosa por vocês estarem aqui”

A Catedral de São Sebastião, Igreja-Mãe desta Arquidiocese, ficou lotada de rapazes e moças de todo o Brasil e também de outros países. São os voluntários da Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), que já estão em solo carioca e em preparação, espiritual e por meio de treinamentos, para bem receberem os peregrinos que chegam à Cidade. O evento teve início com a oração do Terço da Misericórdia, rezado em cinco idiomas, às 15h, e foi finalizado com o encontro entre muitos jovens — de outros estados e nações — com membros das comunidades paroquiais que os apresentarão às famílias de acolhida.
O Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta, presidiu a missa de envio dos voluntários, que foi concelebrada pelo Bispo Auxiliar Dom Pedro Cunha, pelo Bispo polonês Dom Henrique Thomasi e por diversos sacerdotes, tendo os símbolos da Jornada ao altar.
Durante a homilia, o Arcebispo recordou a peregrinação da Cruz dos Jovens e do Ícone de Nossa Senhora por quase dois anos em terras brasileiras, até chegar ao Rio de Janeiro, Cidade-sede da JMJ Rio2013, há 11 dias. E partilhou sua alegria por essa celebração de envio aos voluntários acontecer no dia de Nossa Senhora do Carmo, que recorda à Igreja a mística da fé, da oração e que convida à luta ao que contradiz o evangelho.
- A celebração desta Eucaristia é importante para que tenhamos a consciência de que tudo o que formos fazer deve ser alicerçado na espiritualidade.(...) Vocês são, como diz o Evangelho, esses parentes de Jesus, que querem fazer a sua vontade. Por isso, nós, hoje, os acolhemos e enviamos. (...) Que nunca percamos tempo, mas que vivamos a espiritualidade e que possamos dar testemunho da nossa alegria e das razões da nossa fé, desejou o Arcebispo.
E para, oficialmente, acolher e dar boas vindas aos voluntários da JMJ, Dom Orani expressou sua percepção sobre o Rio de Janeiro nestes dias:
- A Cidade Maravilhosa se tornou ainda mais maravilhosa por vocês estarem aqui! Vocês trazem não só a alegria juvenil, mas a luz da fé, sendo protagonistas deste mundo novo, como diz a oração da Jornada, comemorou.
Concluindo a celebração, o diretor do Setor de Voluntariado, Padre Ramon Nascimento, representando cada um dos voluntários da JMJ Rio2013, se dirigiu ao Arcebispo Metropolitano:
- Nós, voluntários, como Maria, queremos dizer sim; e por isso pedimos: envia-nos!
- É com muita alegria que nós louvamos a Deus pelos presentes e os enviamos para que possam fazer a beleza do evangelho e do reino de Deus acontecer nesta Jornada. (...) Tenho certeza de que vocês farão o melhor não só para acolher, mas para testemunhar a vivência cristã a todos que lhes forem confiados. Será uma experiência única na vida da cada um de nós, disse Dom Orani.

segunda-feira, 15 de julho de 2013

"A força da Jornada são corações apaixonados, que apaixonam outros corações"

A última Vigília dos Jovens Adoradores em atenção à Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013), que aconteceu na sexta-feira, 12 de julho, na Catedral de São Sebastião, no Centro do Rio, contou com a presença da Cruz dos Jovens e do Ícone de Nossa Senhora, que há uma semana peregrinam pelo Rio de Janeiro. Rapazes e moças de toda a Arquidiocese se reuniram em oração com a certeza de que, às vésperas do grande evento que trará o Papa Francisco à Cidade Maravilhosa, entre os dias 23 e 28 próximos, a melhor preparação para o sucesso do encontro é a espiritual.
- A partir do momento que a gente vai se aproximando da Jornada, os trabalhos e esforços são cada vez maiores; os sacrifícios, então, nem se fala!  E a única maneira de se aproximar da cruz de Cristo, de forma que isso leve à ressurreição, a algo maior,  a uma esperança maior e que, de fato, cumpra a vontade de Deus é realmente entrando em oração e se colocando à disposição. Nesse momento, muito se trabalha e muito se faz, mas é importante lembrar que tudo isso é apenas e fundamentalmente sustentado pela oração, destacou o jovem Luiz Flávio Dias da Costa Azevedo, que partilhou estar intercedendo diariamente por todos os que estão envolvidos com o evento.
A noite teve início com bastante animação musical, conduzida pela banda Aliança de Misericórdia. O diretor executivo da pré-jornada, Padre Jefferson Merighetti explicou sobre a importância dos Símbolos que têm peregrinado por todo o mundo e seguem pela Cidade-sede da JMJ Rio2013. Em seguida, houve missa solene - presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta e concelebrada pelos bispos auxiliares Dom Antonio Augusto Dias Duarte e Dom Edson de Castro Homem e por diversos sacerdotes -, com veneração às relíquias do Beato João Paulo II.

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Símbolos: Pela inclusão, para a saúde e em segurança

Durante a tarde e a noite desta quinta-feira, 11 de julho, 6º dia de peregrinação pela Arquidiocese do Rio de Janeiro, os símbolos da Jornada visitaram uma comunidade que acolhe a pessoas em situação de vulnerabilidade social, estiveram junto de profissionais de saúde, enfermos e familiares, abençoaram a Polícia Civil, parceira nos trabalhos da JMJ Rio2013 e o Santuário Nacional de Adoração Perpétua.
A Cruz dos Jovens e o Ícone de Nossa Senhora passaram pelo Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), onde houve um breve momento de oração pelos enfermos. Em seguida, o destino foi a Capela São José, na Vila Mimosa - conhecida principalmente por seu trabalho de acolhimento a pessoas em situação de vulnerabilidade social, onde o Bispo Auxiliar Dom Luís Henrique lembrou que a fé é inclusiva e a sua vivência está ao alcance de todos.
- Essa presença dos símbolos quer significar a inclusão. A Igreja, nossa Igreja, Igreja de Cristo, é uma Igreja que inclui, que acolhe a todos os irmãos e irmãs, de boa vontade, porque é cheia de amor e da consolação que Jesus veio trazer para o mundo, destacou o Bispo.
O destino seguinte foi o Hospital Nacional do Câncer (Inca). Já na entrada, muitas pessoas, ansiosas, aguardavam pela chegada dos símbolos da Jornada. Mas foi o Ícone de Nossa Senhora que, ao ser levado por profissionais de saúde para o interior do local para um momento de oração, emocionou os presentes, que puderam perceber, na pintura que retrata o olhar terno da Mãe de Jesus, o consolo e a força que emanam da fé.
- Quando olhamos para o símbolo da Virgem Maria movemos esse hospital a um novo significado: passa a ser lugar de esperança, lugar da cura, da misericórdia, lugar onde o amor ao próximo acontece verdadeiramente, destacou o diretor da Pré Jornada, Padre Jefferson Merighetti.
- Eu não tenho nem palavras... Estou com meu marido internado aqui, mas, mesmo neste momento de sofrimento, eu peço por todos. Que todos sejam curados e abençoados, pela intercessão de Nossa Senhora, e que haja paz nos corações dos que estão sofrendo agora e precisam desse consolo, desejou Selma Pereira Alves.

quarta-feira, 10 de julho de 2013

O legado espiritual da JMJ Rio2013

Muito se fala sobre os legados que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ Rio2013) vai deixar para a sociedade do Rio de Janeiro e para o Brasil. Mas o principal legado não parece ser destacado. E é justamente aquele que não se tem como mensurar, por ser invisível aos olhos. É um legado para toda uma geração!
Como e quanto Deus vai agir no meio da juventude reunida? E o que esta obra de amor, deixada em cada coração, vai frutificar nos ambientes sociais em que cada jovem está inserido? E o que o testemunho dos que participarem do evento vai agregar à beleza da Cidade Maravilhosa, que sedia o evento? Nunca teremos essas respostas com exatidão.
Mas já se pode antever algumas das muitas graças, também comuns às outras Jornadas: um grande revigorar da fé entre aqueles que são os construtores do amanhã e a certeza de que eles não estão sozinhos em suas lutas cotidianas, porque a Igreja confia neles e com eles caminha.
A mochila de cada peregrino que virá ao Santuário Mundial da Juventude, entre os dias 23 e 28 de julho, vai voltar repleta de uma bagagem de esperança e motivação, indicada para a construção do mundo novo, mais fraterno e justo, almejado por rapazes e moças de todas as nacionalidades. Simplesmente porque JMJ é encontro com jovem, encontro com Papa e encontro com o próprio Deus.

JMJ é encontro com jovem
Esses peregrinos, vindos de culturas tão diferentes, em terras cariocas vão redescobrir o sentido da vida e, na partilha de suas histórias e emoções, no brilho do olhar um do outro, vão recuperar a garra para lutar e encontrar caminhos para as próprias dificuldades enfrentadas, à luz do Evangelho, na certeza de que vale a pena serem protagonistas de um mundo novo.
Serão dias de ver, pelo lindo cenário carioca, jovem conversando com jovem, sorrindo com jovem, mas também chorando e rezando com jovem, numa troca de amor, verdadeira fraternidade, que transcende a barreira lingüística. 

segunda-feira, 8 de julho de 2013

"Aha-Uhu! A Jornada é nossa!"

Na tarde do último sábado, 6 de julho, as pessoas que se colocaram à disposição para receber os peregrinos que virão para a JMJ Rio2013 se reuniram na Catedral Metropolitana para a Festa do Acolhimento, momento de oração e preparação para a recepção dos jovens que, dentro de poucos dias, estarão chegando à Cidade Maravilhosa. O encontro antecedeu um dos momentos bastante esperados por esta arquidiocese: a recepção dos símbolos da Jornada na Igreja-Mãe do Rio de Janeiro, onde o Arcebispo Metropolitano, Dom Orani João Tempesta, presidiu a missa. A felicidade dos cariocas pela chegada desta festa precisava ser testemunhada pelas ruas: em procissão, os símbolos seguiram, junto da multidão que os acolheu, até os Arcos da Lapa, para o show No Coração da Jornada, que, reunindo diversos músicos católicos, anunciou a toda a Cidade que a JMJ Rio2013 está bem próxima.

Festa do Acolhimento
Diversas famílias que vão acolher peregrinos participaram do momento de preparação na Catedral.
Carlos Augusto Vieira e Sônia Regina Cardoso Lopes Augusto, casados há 22 anos, da Paróquia Jesus Sacramentado, na Penha Circular, vão receber dois peregrinos de língua portuguesa ou espanhola e estão bastante ansiosos:
- Entendemos que faz parte da nossa missão acolher, receber os estrangeiros. Já que somos católicos praticantes, temos que recebê-los sem medo, como Dom Orani vem falando. Foi iniciativa nossa mesmo, contou Carlos.
- Vai ser uma experiência única e nós temos muito afeto, muito carinho para acolhê-los da melhor maneira possível. O próprio Jesus nos ensinou isso: que quando acolhemos alguém é a ele mesmo que acolhemos; então, estamos bastante ansiosos, contando os dias, partilhou Sônia.
Helena Maria Guaranha e Roberto Guaranha, casados há 7 anos, pais da Júlia Ferreira Guaranha, de 3 anos, da Paróquia São Francisco Xavier, na Tijuca, vão receber seis peregrinos de língua inglesa e acreditam que esse passo serve também para a boa formação cristã da filha:
- A gente se sente bem em acolher e acha que está ajudando à Igreja. Mas também considera isso importante para o crescimento da nossa filha, porque queremos que ela perceba o quanto é importante ajudar sempre o próximo. (...) Acho que a gente vai ficar mais feliz em acolher essas pessoas do que os que vão ser acolhidos, certos de que ainda vamos receber mais graças do que já temos recebido, descreveu Helena.
Durante a reflexão, conduzida pelo Padre Antonio José, foi possível notar que, especialmente durante estes dias, a Igreja no Rio de Janeiro vive tempos de graças para a evangelização. De acordo com o sacerdote, neste período, é possível que muitos jovens vão até qualquer católico para saber sobre a JMJ e também para se reaproximarem de Deus, da Igreja e retomarem a fé. Ele destacou que todo o conteúdo interior de cada católico, as experiências vividas com o Senhor é que vão levar almas para Deus.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Missa com a presença das relíquias do Papa João Paulo II e dos símbolos da JMJ neste domingo

            A relíquia do Beato João Paulo II chega ao Rio de Janeiro neste domingo, 7 de julho. Trazida pelo presidente do Pontifício Conselho para os Leigos (PCL), cardeal Stanisław Ryłko, a relíquia é a mesma utilizada no processo de beatificação do Pontífice. Ela será apresentada aos fiéis na Missa presidida pelo cardeal e concelebrada pelo arcebispo do Rio de Janeiro e presidente do Comitê Organizador Local (COL), Dom Orani João Tempesta. A celebração será realizada no Santuário da Medalha Milagrosa, na Tijuca, as 10h30.
A partir de domingo, a relíquia, parte do sangue de João Paulo II, seguirá em peregrinação pela cidade sede da JMJ Rio2013. Durante a JMJ, a relíquia poderá ser venerada pelos peregrinos nos Atos Centrais. Ela ficará exposta nos palcos centrais de Copacabana e Guaratiba e ainda circulará por outros pontos que também recebem a programação da Jornada.
A Missa desse domingo contará ainda com a presença dos símbolos da Jornada, a Cruz Peregrina e o Ícone de Nossa Senhora, entregues aos jovens pelo beato no período do seu pontificado.

A veneração às relíquias
O costume de venerar relíquias dos santos data do início do cristianismo. Inicialmente os cristãos veneravam os corpos dos mártires e os enterravam com grande piedade. As relíquias podem ser fragmento do corpo ou objetos utilizados por eles.
O Papa Bento XVI, por ocasião da JMJ Colônia2005, na Alemanha, explicou aos jovens: “As relíquias orientam-nos para o próprio Deus. De fato, é Ele que, com a força da sua graça, concede aos seres frágeis a coragem de O testemunhar diante do mundo. As relíquias dos santos são vestígios daquela presença invisível, mas real que ilumina as trevas do mundo, manifestando o Reino dos céus que está dentro de nós. Elas bradam conosco e por nós: ‘Maranatha!’ ‘Vem, Senhor Jesus!’”
Além da relíquia do Beato João Paulo II, os peregrinos da JMJ Rio2013 poderão venerar as relíquias de Santa Terezinha e Santa Teresa dos Andes.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Os contributos da JMJ à população brasileira

Brasília, 01 de julho de 2013.
CJ – Nº 0354/2013

Caros irmãos Párocos e Administradores Paroquiais,
Vigários Paroquiais e demais Presbíteros.

“ _ Ai, meu Senhor! Olha que não sei falar, pois sou jovem”.
“_ Não digas que és jovem: pois onde eu te enviar, irás; o que eu te mandar, dirás.
[...] Vê, eu ponho minhas palavras em tua boca. Hoje eu te estabeleço sobre povos e reis,
para arrancar e arrasar, destruir e demolir, edificar e plantar” (Jr 1, 6-7.10).

Chegou o tão esperado Julho de 2013!
O palpitar do coração dos jovens envolvidos na dinâmica da JMJ se pode sentir por todos os cantos do país. Aos pés do Redentor eles depositarão os inúmeros frutos já colhidos nestes anos de preparação e expectativas. E ali, envolvidos pelo abraço do Cristo e entusiasmados com a convivência junto aos peregrinos do mundo inteiro, os jovens recolherão as graças especiais de Deus e as bonitas experiências de Igreja para oferecê-las as suas comunidades de origem.
            O clima de festa e de fortalecimento da fé e dos grandes ideais que a Jornada garante aos que dela participam vêm para endossar a voz da juventude brasileira que nestes dias tem saído às ruas para recuperar a utopia de novos tempos para o Brasil. A JMJ se torna uma forte aliada dos saudáveis manifestos em prol da vida e dos valores universais. A luta pela justiça, pela paz, pela verdade, pela solidariedade, pela dignidade, pelos direitos fundamentais do ser humano ganha força com estes jovens peregrinos que acompanharão, pessoal ou virtualmente, a Jornada. É bênção de Deus para a vida de nosso povo!
A Igreja, defensora do ser humano por mandato de Jesus Cristo, carrega a missão de defender continuamente as grandes causas que garantem vida em abundância para todos. Ela reconhece os direitos dos jovens e o seu poder de transformação. O texto-base da Campanha da Fraternidade deste “Ano da Juventude” nos incentiva a este olhar positivo: “A juventude é o tempo propício à formação para a cidadania, porque os jovens tomam ciência de seus direitos e responsabilidades. Esse é um dos compromissos da ação evangelizadora da Igreja no Brasil. Nessa formação inclui-se, de modo particular, o incentivo e a ajuda aos nossos jovens a fim de que participem efetivamente e a partir da ética cristã dos espaços que lhes são oferecidos.[...] A Campanha da Fraternidade de 2013 conclama nossos jovens e, com eles, toda a Igreja, a contagiar com a alegria e a criatividade juvenis as estruturas sociais e eclesiais a fim de que estejam dispostas a cuidar melhor do jovem sofrido, abrindo-lhes os braços da caridade e as portas da inclusão” (CF 2013, n. 230-234). É urgente valorizar e dar ouvidos a esta juventude conectada que se destaca no cenário social e eclesial, mostrando a sua capacidade de mobilização para fazer valer seus anseios: “Os jovens que crescem na cultura midiática [...] querem viver em um mundo mais pacífico, mais tolerante e mais responsável. Por isso, estão se organizando, cada vez mais, por meio das redes sociais, para defender seus direitos, a natureza, a qualidade de vida das pessoas, e construir uma sociedade mais humana e solidária” (n. 48).