Manhã de Formação ICJA

Manhã de Formação ICJA

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Papa fala do Sacramento da Crisma

Na audiência geral desta quarta-feira (29), o Papa Francisco concentrou-se sobre o sacramento da Crisma. Dando continuidade ao ciclo de catequeses sobre os sacramentos, o Santo Padre destacou a importância da Confirmação, que junto ao Batismo e à Eucaristia forma a iniciação cristã.
Francisco explicou que Crisma significa unção e, de fato, pelo óleo sagrado que se recebe neste sacramento, o homem é confirmado no poder do Espírito Santo.
Trata-se de um sacramento que leva a um crescimento da graça batismal, cumpre a ligação do homem com a Igreja é dá força para propagar e defender a fé. Por isso Francisco defendeu a importância de cuidar para que os jovens recebam este sacramento.
"Talvez não temos tanto cuidado para que recebam a Crisma: ficam no meio do caminho. Este sacramento é tão importante na vida cristã, porque dá a força para seguir adiante", disse Francisco, pedindo que se faça sempre tudo o possível para concluir essa iniciação cristã.
E para receber a Crisma, é preciso uma boa preparação, disse o Papa. Ele lembrou que a Confirmação, assim como os demais sacramentos, não é obra do homem, mas de Deus, que toma conta da vida humana. Ele infunde no homem o seu Espírito Santo.
"Quando acolhemos o Espírito no nosso coração e O deixamos agir, o próprio Cristo se faz presente em nós e toma forma na nossa vida. Através de nós, será o próprio Cristo a rezar, infundir esperança e consolação, criar comunhão, semear paz. Pensem quão importante é isso".
Francisco concluiu pedindo que os fiéis se lembrem de que receberam este sacramento e agradeçam por esta graça, além de pedir o auxílio divino para viver como verdadeiros cristãos.

Fonte: www.portalecclesia.com

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Retrospectiva JMJ Rio2013

Já se passaram 6 meses, mas parece que foi ontem. Reveja os melhores momentos da passagem do Papa Francisco no Rio de Janeiro e suas belas mensagens para os jovens e para a Igreja.

Concurso para escolha do hino e da logomarca da JMJ 2016 é iniciado na Polônia

Dia 15, foi iniciado oficialmente pelo Comitê de Organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) na Polônia, o concurso para o logotipo e o hino do evento, que ocorrerá em 2016 na cidade de Cracóvia.
Apesar de ser aberto para o público em geral (profissionais e amadores), "a intenção é de que o concurso atraia principalmente a juventude", afirmou o coordenador da comissão, dom Damian Muskus.
O hino deve tratar sobre a importância religiosa do encontro de jovens, considerado um dos maiores do mundo, e sublinhar o tema da Jornada: "Bem-aventurados os misericordiosos". O texto da música deve ser observado para que o mesmo possa ser traduzido para outras línguas sem perder a melodia original.
A logomarca deverá ressaltar o patrimônio cultural e espiritual de Cracóvia e apresentar o valor universal da mensagem da Divina Misericórdia.
As datas de entrega para os projetos são diferentes: 31 de março para a logomarca e 31 de maio para o hino. Após passarem por uma primeira seleção, os projetos serão enviados ao Pontifício Conselho para os Leigos, no Vaticano, onde ocorrerá a escolha final.

Fonte: www.portalecclesia.com 

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Um novo ano se descortina a nossa frente!

Brasília, 01 de Janeiro de 2014.

Caros párocos e demais responsáveis pela evangelização da juventude no Brasil.

“Quem tiver ouvidos, ouça!”
(Mt 13, 8-9)

Um novo ano se descortina a nossa frente! Agradeçamos a Deus por mais este presente!
Depois de um ano intenso de atentos olhares, bons sentimentos, fortes esperanças com relação aos jovens agora entramos em 2014 confiantes de que nossa Igreja do Brasil, além do muito que já realizou a favor deles, sente-se mais animada para abraçar com criatividade novas formas de incrementar a evangelização da juventude. Ainda sentindo ressoar em nossos ouvidos as palavras do nosso Papa Francisco, queremos fazer valer, para o mundo juvenil, a “cultura do encontro, da acolhida, da ternura, da solidariedade”. Os jovens se sentem tocados por esta provocação profética e estão abertos a operacionalizá-la! Nós, adultos acompanhantes da juventude, nos sentimos responsabilizados a proporcionar espaços e ocasiões para que este ideal se torne realidade; e que esta realidade, construída e vivida sob o exercício do protagonismo juvenil, perpasse nossas comunidades, tornando-as, cada vez mais, fonte de vida para todos.
No final de 2013, de 11 a 15 de dezembro, como encerramento do Ano da Juventude e abertura de um novo tempo, realizamos um significativo e histórico encontro nacional em vista da Revitalização da Pastoral Juvenil no Brasil. Foram quatro dias intensos, com palestras, reuniões de grupo, convivência e celebrações. Éramos mais de 350 pessoas representando 160 dioceses e diversas expressões juvenis ligadas às Pastorais da Juventude (67 pessoas), aos Movimentos Eclesiais (50 pessoas), às Novas Comunidades (40 pessoas), às Congregações Religiosas (38 pessoas). Lideranças adultas e jovens se debruçaram para celebrar os acontecimentos juvenis de 2013 e escutar a voz de Deus para os novos rumos aos quais Ele convida a nos voltarmos. O espírito de unidade e o desejo de acertar foram abençoados por Deus que nos concedeu sérias reflexões e crescimento no ardor pastoral.

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Papa reconhece o bem que a JMJ fez para a Igreja

A Assessoria de Imprensa do Comitê Organizador Local (COL) da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013 informou hoje, dia 3 de janeiro, que o Papa Francisco dispôs a contribuição de R$ 11,7 milhões para saldar parte dos últimos investimentos feitos para a realização da Jornada.
Segundo a nota divulgada pelo COL, "quando o Papa Francisco esteve no Rio, em julho de 2013, ficou bem impressionado com tudo que experimentou naqueles dias, manifestando a intenção de contribuir financeiramente com a Jornada Mundial da Juventude. Foi uma iniciativa que partiu dele, reconhecendo a importância da JMJ para a juventude, a sociedade e a Igreja".
A JMJ foi pensada pelo Papa João Paulo II e trata-se do maior evento católico do mundo e de grande importância para a evangelização. O Papa Francisco reconhece o grande trabalho que o Comitê Organizador Local realizou. Esta foi sua primeira viagem internacional e primeiro retorno a América Latina após o início de seu Pontificado. No Rio de Janeiro o Pontífice encontrou uma Igreja jovem, viva e atuante. Tudo reverbera o projeto da Nova Evangelização. Sensibilizado, ele propôs contribuir com a ajuda financeira para saldar parte dos últimos investimentos da JMJ Rio2013.

Fonte: arqrio.org

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Retrospectiva JMJ Rio2013: Corações marcados para a missão

O tema que guiou esta edição da JMJ foi o mandato missionário que Cristo confiou à sua Igreja: “Ide e fazei discípulos entre todas as nações!” (cf. Mt 28,19). As palavras do Papa Francisco reforçaram um desejo que a Igreja da América Latina já tinha manifestado no Documento de Aparecida, ao qual o então Cardeal Jorge Mario Bergoglio ajudou a escrever.
Já em sua cerimônia de boas vindas, convidava aos jovens, principais receptores da mensagem, que Cristo “bota fé” em cada um deles e confia-lhes o futuro de sua própria causa de ir fazer discípulos. “Ide para além das fronteiras do que é humanamente possível, e criem um mundo de irmãos”, exortou na ocasião.
O presidente do Pontifício Conselho para os Leigos, Cardeal Dom Stanisław Ryłko, em sua fala na missa de abertura da JMJ, introduziu o tema aos peregrinos, focando o chamado missionário da Igreja em seu discurso. “A missão é a razão de ser da Igreja e de cada cristão! Todos somos convidados a ser o sal da Terra e a luz do mundo! Durante esta JMJ, Cristo nos chama a sair de nós mesmos, como frequentemente diz o Papa Francisco, pede-nos para abandonar a nossa vida cômoda, derrubar os muros do nosso egoísmo, para ir com coragem às periferias geográficas e existenciais do mundo, levando Cristo e o seu Evangelho”, afirmou.
Apesar de o tema missionário estar presente em quase todos os discursos, é na homilia da missa de envio da Jornada que ele fica mais evidente, quando o Papa Francisco esmiuçou o lema e lançou o desafio para a juventude católica do mundo inteiro.
“‘Ide e fazei discípulos entre todas as nações’. Com estas palavras, Jesus se dirige a cada um de vocês, dizendo: ‘Foi bom participar nesta Jornada Mundial da Juventude, vivenciar a fé junto com jovens vindos dos quatro cantos da Terra, mas agora você deve ir e transmitir esta experiência aos demais’. Jesus lhe chama a ser um discípulo em missão! Hoje, à luz da Palavra de Deus que acabamos de ouvir, o que nos diz o Senhor? Que nos diz o Senhor? Três palavras: Ide, sem medo, para servir”.
Para onde Jesus nos manda? “Não há fronteiras, não há limites: envia-nos para todas as pessoas. O Evangelho é para todos, e não apenas para alguns. Não é apenas para aqueles que parecem a nós mais próximos, mais abertos, mais acolhedores. É para todas as pessoas”, respondeu o Santo Padre.

Fonte: arqrio.org