Faça parte você também!

Faça parte você também!

sexta-feira, 7 de março de 2014

Tempo quaresmal, momento de intensa espiritualidade

Por Dom Eduardo Pinheiro da Silva
Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da CNBB

Brasília, 01 de Março de 2014.
Caros párocos e demais responsáveis pela evangelização da juventude no Brasil.
“É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação”
(2Cor 6,2)

Entramos de coração aberto neste precioso tempo quaresmal. É o momento de intensa espiritualidade que nos convida ao fortalecimento de nossos ideais e à retomada do único caminho que nos garante vida plena. Ser discípulo e missionário de Jesus Cristo exige compreensão e vivência de uma profunda espiritualidade que, fundamentada na Palavra de Deus, garante a beleza, a saúde e o sentido da vida. “A espiritualidade cristã se parece com a umidade e a água que mantêm a relva molhada, para que esta esteja sempre verde e em crescimento. Não se pode ver a água e a umidade do gramado, mas sem elas a relva fica seca. O que se vê é o gramado, com seu verdor e sua beleza. E é o gramado que queremos cultivar. Mas sabemos que, para tanto, devemos regá-lo e mantê-lo úmido” (GALILEA, Segundo. “O Caminho da Espiritualidade”, pp. 14 e 15).
Nada mais propício, portanto, que refletir neste mês sobre a 2ª. Linha de Ação do Documento 85 da CNBB (cf. nn. 116-141) que aborda, justamente, a questão da ESPIRITUALIDADE. Como este aspecto é essencial e urgente na vida de nossos adolescentes e jovens, merece um cuidado todo especial de nossa parte na ação evangelizadora que Deus nos confia a exercer no meio deles. Os jovens desejam, procuram e têm direito de receber de nossas organizações, formação adequada que os conduza na compreensão e na vivência de uma espiritualidade que anime sua vida pessoal, suas relações com os outros, seus compromissos como cidadãos, sua amizade com Deus.
Na conclusão do Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil no Brasil, acontecido em dezembro passado, as duas PISTAS DE AÇÃO referentes a esta Linha foram assim definidas para todas as expressões juvenis e Regionais da CNBB:

1ª. Assumir uma mística centrada na missão de Jesus Cristo.
2ª. Familiarizar o jovem com a Palavra de Deus a partir da Leitura Orante da Bíblia.

Nesses enunciados acima, contemplamos dois enfoques sobre a espiritualidade: a centralidade em Cristo e a importância da Palavra. A Igreja se sente seriamente comprometida em favorecer aos jovens conhecimentos e ocasiões de amadurecimento para que eles se apaixonem cada vez mais por Jesus Cristo e pela sua Palavra.
Diante destas duas urgências pastorais façamos de tudo para que os jovens não recebam “espremedura de fé” de nossos encontros, reflexões, catequeses, homilias, reuniões de grupo, experiências e convivências. “A fé é integral, não se espreme. É a fé em Jesus.” (Papa Francisco, JMJ Rio 2013). Com espremedura de fé nossa juventude não conseguirá se manter firme nos ideias do Evangelho e nos valores da vida; não conseguirá enfrentar os embates da cultura do descartável e do provisório; não se sentirá motivada em avançar para as “águas mais profundas” em seu projeto pessoal de vida nem a se comprometer com a bandeira da justiça e da paz, essencial para a vida nova de nosso povo. O tão desejado protagonismo juvenil estará radicalmente comprometido se não colaborarmos com o amadurecimento do ser cristão.
Portanto, “este é o tempo favorável” para a conversão de nossas estruturas e propostas pedagógicas e evangelizadoras a serviço dos jovens. O dinamismo que foi gerado por Deus no coração deles nestes últimos anos, principalmente com o projeto da JMJ Rio 2013, nos grita aos ouvidos solicitando-nos, no mínimo, mais criatividade e mais profundidade na apresentação e na acolhida da pessoa de Jesus Cristo e da Bíblia.
Eis abaixo, portanto, algumas sugestões para o incremento da espiritualidade na vida dos jovens e, a partir deles, na vida da Igreja e da Sociedade:
- Avaliar nossas homilias, palestras, cursos, catequese, reuniões junto aos jovens para descobrir novas formas de encantá-los pela pessoa e missão de Jesus Cristo;
- Oferecer cursos e ocasiões que garantam auxílio aos jovens para que eles criem hábito de oração pessoal e constante, na perspectiva de sua relação amiga e profunda com Jesus Cristo;
- Proporcionar atraentes ocasiões de estudos bíblicos com os jovens, amadurecendo-lhes a consciência da espiritualidade do cotidiano;
- Divulgar e explicar aos jovens a técnica da Leitura Orante da Bíblia (leitura, meditação, oração, contemplação) e incentivá-los para a sua prática;
- Avaliar os espaços formativos juvenis, de um modo particular a catequese de crisma e as reuniões de jovens, potencializando-os para uma radical adesão a Jesus Cristo e iluminando-os com a Sagrada Escritura;
- Avaliar se a liturgia envolvendo os jovens está sintonizada com sua realidade, linguagens, interesses, expressões culturais, desafios missionários;
- Cativar os jovens para a convicção e a alegre participação na missa dominical: encontro festivo da família de Deus; Colocar-se mais à disposição e reservar ocasiões específicas para o sacramento da Reconciliação e o atendimento espiritual dos jovens, amadurecendo-lhes o projeto pessoal de vida aberto ao engajamento eclesial e à participação social;
- Realizar com os jovens momento ecumênico de oração, baseado na Palavra de Deus e promotor de ações conjuntas missionárias em favor da vida das juventudes mais sofridas e marginalizadas de nossas realidades;
- Desenvolver a espiritualidade mariana com os jovens e seu encantamento e identificação com homens e mulheres que, na história, responderam positivamente ao chamado à santidade.
A Espiritualidade é o sopro de Deus em nosso cotidiano, animando-nos na vivência do Evangelho de Jesus Cristo, Palavra de salvação para todas as criaturas. Não nos cansemos de pedir ao Espírito Santo a graça de não trairmos nossa missão de conduzir os adolescentes e jovens ao mais profundo da vida, que vem do Criador, faz sua morada neste “tempo favorável” que vivemos com os irmãos neste mundo, e nos enche de prazer ao vislumbrarmos constantemente o Reino que Deus reserva para os que o acolhem na gratuidade do amor.
Maria, a plena do Espírito, nos auxilie na vivência da verdadeira espiritualidade que, sendo graça de Deus, enche nosso coração de plenitude.
Com estima e desejando-lhes uma frutuosa Quaresma, despeço-me com orações e bênçãos.
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário