Faça parte você também!

Faça parte você também!

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Dez coisas que deram certo na JMJ Rio2013

O blogueiro e catequista Alexandre Varela deu dez dicas de como crescer na fé, seguindo as lições deixadas pela Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro. As dicas foram apresentadas em palestra gravada para o 1º Congresso Nacional Católicos Online (Conacat). O título original é “Faça você mesmo: 10 coisas que deram certo na JMJ e que vão ajudar você e sua comunidade a crescer na fé”. Confira:

1 – Comunique-se com todos. O Papa sabia falar para todas as pessoas. Ele fala coisas que tem a ver com a humanidade de todos, com o nosso “eu”.
2 – Fale simples. Pra falar com todo mundo, não posso falar “catoliquês”. É óbvio que temos que falar a linguagem adequada, mas que seja acessível. Por exemplo, se eu falar “dogma”, talvez meu interlocutor não saiba o que é, e para muitos pode se sobressair o aspecto negativo, se estiver falando para público aleatório. Primeiro deve-se explicar, depois dizer o nome. Isso também diz respeito às atitudes simples, não somente o “falar”.
3 – Seja jovem. A JMJ mostrou o rosto jovem da Igreja. Foram 3,7 milhões de jovens nas areias de Copacabana. Todos eram jovens porque tinham uma atitude jovem, não eram carrancudos, eram abertos. Você não consegue ser missionário sendo carrancudo. Ser jovem é ser aberto, vivo. Ser católico é ser jovem. Porque ser católico é bom. Isso é ser jovem, é dar exemplo de ser católico. Ainda hoje se fala nas ruas sobre a JMJ, de sentir saudade.
4 – Pense grande. A nossa Igreja é grande, grandiosa, nós somos um povo, o povo de Deus, não uma ONG. Somos um povo que merece ser grande, quem habita em nós é o Espírito Santo. Então, nada de catequese “avacalhada”. Pode até ser algo para poucas pessoas, mas faça-o bem feito. Faça para inspirar as pessoas. O que é pensar grande pra você? É não aceitar menos que a santidade. Cristo te chama à santidade. “Ah, Ok. Você é imperfeito, é pecador”. Todos nós somos, inclusive os santos que você conhece. A exceção é Jesus e Maria. São Pedro, Santo Agostinho, e todos os outros são santos porque trilharam com bravura o caminho da perfeição. Se Deus quer, Ele te sustenta. Se você dá o seu “sim”, você consegue. Faça as coisas bonitas, bem feitas, inspiradoras.
5 – Seja voluntário. Qual é a consequência de ser inspirador? Ser voluntário. Na JMJ as pessoas estavam se doando. Era bonito ver como as pessoas se entregavam, esse espírito de “construir”. Na sua vida, na sua paróquia deve haver isso. Vá para onde Deus te chama. Claro que existem os limites de tempo. Quando você doa seu tempo a Cristo, Ele multiplica o seu tempo. É verdade. Fica tranquilo.
Deus dá a graça, capacita. Observe o exemplo de Maria. Em nenhum momento, ela disse “escolhe outra”, ela não falou “eu não quero”. Se Cristo te chama, vai.

6 – Agir como profissional. Ao dizer “sim”, aja como profissional. Vejamos o exemplo do profissionalismo impressionante da JMJ. Se é pra dar certo, então vou me empenhar, dar tudo de mim, não vou fazer como se fosse meramente “de graça”. Se você faz um trabalho, faça bem feito, isso é testemunho. As pessoas vão olhar e dizer: “Como aquele cara trabalha feliz, faz tudo bem feito”. Seja na comunidade ou seja na vida, lance-se pra valer.
7 – Sempre catequize. Com a sua vida, mostre a quem você pertence, quem é Cristo, mostre que Ele morreu por você. Como eu faço pra ser catequista? Claro que você precisa procurar uma pastoral, estudar bastante, mas todo católico, sem exceção, é catequista, porque anuncia a Boa Nova, fala de Jesus com a própria vida. Castidade, por exemplo. Mostre com a sua vida que você consegue, que você entende a importância. O Papa Francisco faz isso bem como ninguém, a JMJ fez isso como ninguém. Na hora que o Papa ergueu Jesus na Eucaristia, todos fizeram silêncio, 4 milhões de pessoas. Se isso não converte, nenhuma palavra vai converter. Na sua catequese, no seu grupo, na sua família, sempre catequize. Prepare a formação no seu grupo. Faça a diferença na vida das pessoas.
8 – Seja acolhedor. Muita gente tinha um “monte de gente” de fora do país em casa. Amar o próximo não é fazer coceguinhas no coração. Amar o próximo é ter caridade, interessar-se pelo outro, pelo destino do outro. Qual é o destino do outro? É a santidade. Não é possível que eu seja indiferente às pessoas. Ninguém tá na tua vida se Deus não o tivesse permitido, faça diferença na vida dessas pessoas, pois são elas dons de Deus. Interesse-se por todos que passam por sua vida: no trabalho, na faculdade, onde você estiver. Uma pessoa acolhedora mostra concretamente aquilo que todos nós devemos ser.
9 – Seja o rosto de Cristo. Os batizados, os crismados devem ter o rosto de Cristo. O óleo você não consegue tirar, quando o bispo te unge na Crisma. O Espírito Santo marcou você para sempre. Deus te faz participar de um povo que é a continuidade da vida de Cristo na terra. Então, nós somos o rosto de Cristo. Carregamos essa história desde Abraão. Essa é a sua história, a minha história. Você é o mesmo povo, desde lá atrás, você é o rosto de Cristo, é a porta de entrada da Igreja, é a porta de salvação. Todas as pessoas que passam por você tem a chance de se salvar, porque você tem o rosto de Cristo. O seu grupo de paróquia não pode ser fechado, porque você é o povo eleito pra espalhar a mensagem de Cristo sobre a terra. Aja sempre com isso em mente.
10 – Reze sempre. As orações marcaram a JMJ. Não reze só na Missa. Reze o terço, reze sempre, reze quando acordar, quando achar que não vai dar conta. Nós precisamos pedir a Deus que nos sustente nessa caminhada, pois somos o rosto Dele, então precisamos rezar sempre. A oração nos leva a lembrar de Cristo, a nos lembrar de quem nós somos. Se eu trabalhar por trabalhar, eu “encho o saco” de trabalhar. Eu preciso entender porque eu faço todas as coisas. Pra ser feliz, reze: “Senhor me ajuda”. Só com as nossas forças a gente não consegue ser feliz, a gente precisa rezar. Faça como Santa Teresinha, que lavava os pratos e oferecia a Deus como oração. Em tudo o que você faz, faça da sua vida uma oração.

Mantenha vivo o clima da JMJ! Vivamos o centro, que é Cristo.

Fonte: Jornal Testemunho de Fé

Nenhum comentário:

Postar um comentário